Uma linha de crédito de 50 milhões de dólares para confirmação de cartas de crédito e emissão de garantias, entre outros serviços que visam a facilitação do comércio internacional, foi assinada, recentemente, no cairo - Egipto, entre o banco de Fomento Angola (BFA) e o African Export-Import Bank (Afreximbank).
Ao que soube o JE de uma nota do banco angolano, o referido acordo de integração no Trade Facilitation programme (AFTRAF) do Afreximbank visa apoiar bancos africanos a colmatar o vazio criado com a saída dos bancos correspondentes internacionais do continente.
Com esta opção, o banco torna-se assim no primeiro operador angolano a integrar este programa promovido pelo African Export-Import Bank (Afreximbank).
De acordo com uma nota do BFA, a linha de crédito AFTRAF será utilizada para confirmação de cartas de crédito e emissão de garantias, entre outros serviços que visam a facilitação do comércio internacional, conforme referiu o Afreximbank. O montante da linha poderá ser aumentado com base na procura do mercado angolano.
Ressalta-se ainda o facto de o programa AFTRAF permitir o acesso a uma rede global de bancos confirmadores internacionais, complementando a capacidade dos bancos africanos na disponibilização de soluções de trade finance, através da mitigação de riscos em mercados novos ou com maiores desafios, onde tais linhas de financiamento encontram-se inibidas ou muito condicionadas.
O programa AFTRAF pretende ajudar os importadores e exportadores africanos a aumentar o seu volume de transacções com contrapartes africanas e internacionais e aumentar a confiança na implementação de transacções internacionais para as importações críticas para África, além de assegurar, simultaneamente, o acesso a soluções de trade finance a um custo razoável.
Até ao momento, 100 bancos de 26 países membros dos Afreximbank, já integraram o AFTRAF.
A assinatura deste acordo por parte do BFA integra-se num programa de cooperação mais abrangente actualmente em curso, entre o Afreximbank e o BFA, onde ambas as instituições estão activamente envolvidas em diferentes áreas de suporte e promoção da economia angolana.