A criação de uma base logística sustentável e capaz de atender as necessidades dos empresários, constitui um dos objectivos do novo delegado regional sul do Banco Nacional de Angola (BNA) que compreende as províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango, Sandro Adérito Afonso dos Santos, apresentado quarta-feira, às autoridades governamentais na cidade do Lubango.
Segundo o gestor, o governo de Angola, no âmbito do programa de diversificação económica está a trabalhar com vista a minimizar as importações.
“As autoridades têm como objectivo criar em Angola e na região sul, bases logísticas capazes e sustentáveis para atender as necessidades dos empresários”, disse.
Referiu ainda que, desenvolver trabalho que visa estimular a criação de crédito bancário, é outro desafio, no quadro do programa de combate à fome e à pobreza.
Para o governante, uma medida também pertinente é a de estimular o crédito, por ser a ferramenta necessária para o combate à pobreza, o aumento do emprego e como forma de obtenção de lucros para as empresas.
O banco, esclareceu, como empresa tem as suas responsabilidades para com o cliente e o que o Banco Nacional de Angola aconselha sempre, é o facto de que os depósitos e transacções dos agentes económicos sejam operacionalizados dentro da banca.
“Viemos para a região sul, com o comprometimento de missão”, disse, acrescentando que, o BNA tem como missão principal, a preservação do valor da moeda, e nas vestes desta responsabilidade na região sul, que compreende as províncias da Huíla, Namibe e Cunene, os desafios são grandes, porque a região também é extensa.
Referiu que o contexto da economia nacional é promissor, e a sua missão é de continuar a trabalhar com o propósito de preservar a capacidade de liquidez do mercado. AM