De acordo com o documento publicado no sítio do BNA, no mês de Abril do corrente ano, a taxa de inflação mensal, medida pelo índice de preços no consumidor da província de Luanda, publicada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), foi de 2,00 por cento, contra 2,24 em Março. A inflação dos últimos doze meses situou-se em 36,33 por cento, contra 37,86 por cento no mês anterior, reflectindo. Assim a desaceleração da inflação mensal comparativamente ao nível registado em Abril de 2016.
O CPM apurou a classe “Bens e serviços diversos”, com um aumento de preços na ordem de 4,94 por cento foi a que teve maior variação, contribuindo com 0,43 pontos percentuais na inflação total.
Já as classes “Mobiliário, equipamento doméstico e manutenção” e “Lazer, recreação e cultura” distinguiram-se igualmente pelos seus aumentos de preço, ao passo que as classes “Alimentação e bebidas não alcoólicas” e “Bens e serviços diversos” foram as que mais contribuíram para a inflação.
Segundo o relatório, a nível das províncias, o Cuanza Norte foi a que registou a taxa de inflação mensal mais alta, 2,32 por cento, enquanto a Huíla registou a taxa mais baixa, 1,22. No mesmo período, a luibor overnight fixou-se em 22,40 por cento, ao ano, e nas maturidades de 3 e 12 meses as taxas situaram-se em 20,57 e 25,37, ao ano, respectivamente.
O mesmo documento informa que de acordo com dados preliminares, no mês de Abril deste ano, o Crédito à Economia aumentou em 0,28 por cento, o Crédito Bruto ao Governo Central (titulado e não titulado) aumentou em 2,54, enquanto os Depósitos do Governo no Sistema Bancário diminuíram em 5,99.
Apurou-se que os meios de pagamento representados pelo agregado M2 aumentaram em 0,54 em Abril de 2017 e diminuíram em 0,99 nos últimos 12 meses. constatou-se ainda que a base monetária restrita em moeda nacional expandiu 1,96 por cento em termos mensais e nos últimos 12 meses registou uma contracção de 19,21 por cento.
Na sequência o CPM concluiu que no mês de Abril do corrente ano, o BNA vendeu aos agentes económicos através dos bancos comerciais 815,27 milhões de euros, contra 2.192,57 milhões no mês anterior, a uma taxa de câmbio média do kwanza face ao dólar de 165,91 kwanzas, mantendo-se deste modo inalterada.

Decisões

Durante a reunião, depois de analisada a evolução dos principais indicadores macroeconómicos, o CPM decidiu manter a taxa básica de juro em 16,00 por cento ao ano. A decisão foi tomada em função da análise efectuada à evolução dos indicadores relativos à economia nacional com realce para os sectores Real, Fiscal, Monetário e Externo, bem como o comportamento da economia internacional.
Foi ainda prestada particular atenção à evolução dos preços na economia nacional, tendo o CPM notado que a inflação homóloga continua na sua trajectória descendente iniciada em Janeiro de 2017.
O CPM decidiu, igualmente, manter a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Cedência Overnight de Liquidez em 20,00 por cento ao ano, bem como reduzir a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez a sete dias de 7,25 para 5,25 por cento ao ano.