Com vista à tomada de medidas de política monetária que concorram para a manutenção da estabilidade de preços na economia, o Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola, procedeu à redução do coeficiente de reservas obrigatórias que incide sobre os depósitos dos bancos comerciais em moeda nacional, de 20 para 15 por cento.

Esta medida foi tomada tendo em conta as actuais flutuações do mercado que actualmente se encontra num clima de relativa estabilidade.

Na sua reunião habitual, o órgão supervisor da política monetária analisou a evolução da inflação, da economia real, das contas fiscais e monetárias, bem como a informação recente sobre a conjuntura económica regional e internacional. A análise foi feita com base numa informação referente ao mês de Maio de 2013.

Economia monetária
No mês de Maio, a taxa de inflação mensal foi de 0,87 por cento, superior à registada em Abril, que foi de 0,60 por cento. A taxa de inflação dos últimos 12 meses registou um aumento, tendo passado de 9 para 9,25 por cento.

A classe lazer, recreação e cultura foi a que registou maior variação de preços, com 1,39 por cento, sendo a de alimentação e bebidas não alcoólicas a que mais contribuiu, em 49,16 por cento, para a inflação registada no mês.

A luibor overnight situou-se em 6,1 por cento ao ano, enquanto nas maturidades de 3 e 12 meses, a luibor situou-se respectivamente em 8,91 e 10,25 por cento ao ano.No mês de Maio, o crédito à economia registou um aumento de 1,54 por cento, tendo atingido o “stock” de 2.7 milhões de kwanzas.

A taxa de juro média do crédito de 181 dias a 1 ano em moeda nacional foi de 12,18 por cento para o segmento de particulares e de 14,86 por cento para o segmento empresarial.

A taxa de câmbio média de referência do kwanza em relação ao dólar americano situou-se em 96,168 kwanzas no final do mês de Maio.

O montante de divisas vendido ao mercado pelo BNA foi de 1.8 milhões de dólares, perfazendo 7.9 milhões de dólares nos cinco primeiros meses do ano;  

Actividade económica
Relativamente ao preço do diamante, a posição no final do mês de Abril foi de 158,34 dólares, superior ao verificado no mês de Março (123,94 dólares).

Em Abril,  de acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de inflação variou em 0,60 por cento, após uma variação de 0,66 por cento em Março. A classe transportes foi a que registou maior variação de preços, com 0,97 por cento, sendo a classe alimentação e bebidas não alcoólicas a que mais contribuiu para a inflação do mês com 0,32 pontos percentuais ou 53,87 por cento.

A inflação acumulada do ano foi de 2,72 por cento, uma redução quando comparada aos 2,74 observados no mesmo período de 2012. Ainda de acordo com os índices do INE, os produtos da cesta básica que mais variaram foram a fuba de bombó (1,13 por cento), a fuba de milho (1,09 por cento) e o arroz corrente (0,76 por cento).

Contas monetárias
No sector monetário, dados preliminares de Abril de 2013 indicam uma expansão mensal dos depósitos do sistema bancário, de 0,56 por cento. As taxas de juro dos títulos públicos mantiveram-se estáveis em todas as maturidades. A luibor seguiu estável e o crédito à economia cresceu 0,18 por cento, no mês de Abril.

No mês em análise,  o “stock” de reservas internacionais brutas situou-se em 35.3 milhões de dólares, representando uma expansão de 2,21 por cento em termos relativos e de 763,8 milhões de dólares em termos absolutos.

No mercado cambial primário, a taxa média de câmbio de referência do kwanza face ao dólar norte-americano fixou-se em 96,045 kwanzas em finais de Abril de 2013, tendo-se depreciado em apenas 0,064 por cento.

No cenário internacional, apesar da contínua desaceleração do comércio mundial, sobretudo da China, da persistência da crise na Zona Euro e do risco inflacionista em alguns países do bloco do BRICS, espera-se que, com optimismo em relação às economias norte-americanas e japonesa, o processo de recuperação da actividade económica mundial ganhe uma nova dinâmica.

 No contexto interno, o OGE para 2013 foi aprovado na íntegra em Fevereiro, sem qualquer alteração relativamente à proposta apresentada, que prevê um défice fiscal. A política monetária, no próximo exercício, deverá ser conduzida de forma a acomodar a execução do orçamento, mantendo sempre a perspectiva e o objectivo da estabilidade dos preços.

Decisões
Tendo presente a análise efectuada aos indicadores macroeconómicos, que inclui a evolução recente e as perspectivas para as economias angolana, da SADC e internacional, perseguindo o curso da estabilidade dos preços, o CPM decidiu manter a taxa básica de juro - Taxa BNA em 10 por cento ao ano.

Decidiu, igualmente, manter a taxa de juro da facilidade permanente de cedência de liquidez em 11,25 por cento ao ano e a taxa de juro da facilidade permanente de absorção de liquidez em 1 por cento ao ano.

Por último, o CPM ao apreciar o actual nível dos coeficientes das reservas obrigatórias em moeda nacional e estrangeira e após concertação com os demais órgãos de coordenação económica, procedeu à redução do coeficiente de reservas obrigatórias que incide sobre os depósitos dos bancos comerciais em moeda nacional, de 20 para 15 por cento.

Com tal medida, o BNA procura induzir a redução dos custos de imobilização de liquidez e influenciar a redução do custo de capital incorrido pelos agentes económicos na contratação de operações de crédito junto da banca comercial.