O IFC – Instituição Financeira do Banco Mundial para o Sector Privado aprovou, recentemente, o aumento do plafond atribuído ao Banco BNI, ao abrigo do Global Trade Finance Program, para usd 50 milhões.
De acordo com uma nota chegada à nossa redação, o reforço desta linha de crédito assinada em Julho de 2014, além do aumento da credibilidade do Banco junto daquela Instituição Financeira Internacional, irá permitir incrementar o apoio ao sector empresarial em Angola. essa opção alarga o leque das empresas a apoiar e, consequentemente, poder vir a contribuir para a diversificação económica em curso.
Na visão do presidente do Conselho de Administração do BNI, Mário Palhares, este aumento de plafond, ora aprovado, representa não só o reforço das relações entre as instituições, iniciadas em 2014, mas também, o aumento da capacidade do Banco, em apoiar de forma mais sustentada o desenvolvimento da actividade empresarial internamente.
Em Maio deste ano, o banco anunciou ter recebido a certificação internacional de qualidade ISO 9001, atribuída pela empresa Bureau Veritas, culminando um processo desencadeado em Julho de 2018.
O BNI referiu, na ocasião, que a certificação diz respeito à área de prestação de serviços bancários de apoio ao cliente, para o Contact Center e para a Provedoria do Cliente. O banco disse considerar o Bureau Veritas uma das maiores empresas internacionais no domínio das certificações, pelo que a obtenção da certificação coloca-o “no patamar do conjunto das instituições, quer em África quer a nível internacional.”
Criado em 2016, com sede em Luanda, o BNI é presidido por Mário Moreira Palhares, vice-governador do BNA entre 1991 e 1997, e controla o banco com 28,28 por cento das acções.