A Bolsa de Dívida e valores de Angola (BODIVA) concretizou, nos primeiros 10 dias de Agosto, negócios de até kz 25 mil milhões.

De acordo com o “Dashboard”, publicado na página de internet da instituição, no Ambiente Multilateral foram negociados kz 21,9 mil milhões, enquanto os restantes 3,1 mil milhões circularam no Bilateral.
Os dados da Bodiva confirmam a hegemonia do Banco de Fomento Angola (BFA) nos negócios do mercado secundário à semelhança dos últimos meses. BAI e Standard Bank surgem nas posições seguintes.
Em Julho, conforme reportado pela Angop, a Bodiva fez saber que kz 208 mil milhões foram negociados na Bolsa da Dívida de Valores de Angola /(Bodiva), durante o primeiro trimestre de 2019, registando-se um aumento na ordem de 45,51 por cento em comparação a período homólogo.
No período em balanço foram realizados mil, 145 negócios, contra 394 do período anterior, segundo dados fornecidos pelo presidente da Comissão Executiva da Bodiva, Patrício Vilar, durante a apresentação do relatório
de contas de 2018.
Do montante negociado no primeiro trimestre de 2019, cerca de 85,37 por cento refere-se a títulos que apresentam maturidade residual inferior a 30 anos.
As Obrigações do Tesouro indexadas ao dólar norte-americano (OTX), representaram cerca de 73,47 por cento do montante negociado, o que significa uma redução de 9,7 por cento relativamente ao trimestre anterior.
Já as Obrigações do Tesouro não reajustáveis (OTNR) representaram cerca de 11,81 por cento, sendo que, os Bilhetes de Tesouro (BT’s) representavam 11,72.
Desta percentagem acima referida, as unidades de participação representam 0,001 por cento.
As instituições financeiras, como o banco de Fomento Angola (BFA), o Standard Bank Angola (SBA) e o Banco Angolano de Investimento (BAI) são apontados como os responsáveis por 82,90 por cento do montante negociado na bolsa.
No período em referência, os títulos transaccionados no mercado secundário representaram, em média, cerca de (0,81%) do stock de dívida pública titulada.
Ainda no primeiro trimestre deste ano, foram abertas 625 contas de registo individuais, num total de sete mil, 559 contas.
A Bodiva, sociedade gestora dos mercados regulamentados registou resultados líquidos cifrados em kz 916 milhões, 837 mil, em 2018, 56,7 por cento dos quais , em 2017. Com um volume de negócios de intermediação financeira de kz 1,933 mil milhões, em 2018, observa-se um “superávit “na ordem de (84,77%) contra 2017.
Segundo o relatório de contas apresentado em conferência de imprensa nesta quinta-feira, cerca de kz 222 mil milhões foram negociados em ambiente bilateral e 573 mil milhões em ambiente multilateral.
Só o montante de títulos sob custódia representou, até o final do ano, um património de dois mil milhões, 58 milhões, 300 mil e 860 kwanzas.
Em 2018, registou-se ainda a abertura de três mil, 539 contas individuais, além da captação de dois novos membros de negociação e liquidação, designadamente, o Banco Yetu e o Comercial Angolano (BCA). Com estes novos membros, a BODIVA encerrou o ano com 18 membros, 16 dos quais com actividades de negociação e liquidação e dois de negociação.
O ano de 2018 ficou marcado com a admissão à negociação das Obrigações Corporativas do Standard Bank Angola, uma operação que contribuiu com kz 4,7 mil milhões para o total do montante em custódia.
A abertura do Portal do Investidor, plataforma desenvolvida pelo Ministério das Finanças, que permite a venda de Títulos do Tesouro aos investidores, através da internet, foi outra marca de 2018.
Nesta plataforma foram liquidados 522 negócios, em 2018, perfazendo um montante de cerca de kz 4,7 mil milhões, e a liquidação de dois milhões, 853 mil e 803 títulos.