Um reforço de 180 mil milhões de kwanzas (850 milhões de dólares) foram alocados para o Banco de Poupança e Crédito (BPC) para a sua recapitalização, reforço dos rácios prudenciais e alargamento da actividade de crédito, segundo um decreto presidencial publicado esta semana.
O valor a ser obtido através da emissão especial de Obrigações de Tesouro, com maturidade de 10 anos e juros de 7,5 por cento ao ano, justifica-se para que o banco cumpra na plenitude a missão para a qual foi criado.
Em Julho de 2017, o banco tinha contabilizado 500 mil milhões de kwanzas na carteira de crédito malparado. Neste período tinha sido emitida uma dívida pública no valor de 231 mil milhões de kwanzas a favor da sociedade Recredit, também estatal, criada para gerir os créditos problemáticos da banca nacional.
Com 444 pontos de atendimento nas 18 províncias do país, o BPC é o maior banco comercial do país. A sua criação em 1991 foi precedida de outras instituições que lhe deram origem desde 1956.