A feira dos enchidos que o supermercado promove, esta semana, está a dar a conhecer e a provar os sabores tradicionais. Produtos como chouriço de vinho, queijos de vaca e de cabra curado, queijo ilha azul do faial, a alheira de mirandela, pernil, lombos fumados, entre outros. Durante a ronda habitual nos tradicionais cinco supermercados de nosso levantamento de preços, a reportagem buscou verificar a regularidade e a tendência de descida que os preços observam. A constatação foi a de que a curva de descida é relevante e de observação directa. Apesar das campanhas promocionais de determinados produtos que são feitas todas as semanas, nas unidades de comércio retalhista de referência há oferta para quem pretende combinar qualidade e preço. A capacidade de reposição dos bens é assinalável, mesmo quando determinados produtos parecem voar das prateleiras.

Uniformização de preços vista como mais-valia

Apesar da descida dos preços de alguns produtos que compõem a cesta básica, acção que devolve o poder de compra dos consumidores nos mercados formais e informais, os clientes apelam que os preços  dos principais produtos sejam uniformizados. Desde o arroz, farinha de trigo, peixe, frango, óleo vegetal, massa alimentar, fuba, leite e o feijão, que registaram baixa nos últimos meses em vários estabelecimentos comerciais, a perspectiva é a de que mais se precisa, sobretudo no interior dos bairros que não possuem a mesma fiscalização dos centros urbanos.
É opinião do consumidor Carlos Martins,funcionário público, com quem nos cruzamos numa das lojas de referência na baixa de Luanda, que, apesar do esforço do Executivo para a redução dos preços dos principais produtos, ainda assim não é suficiente, uma vez que o poder de compra das famílias caiu com a alta de divisas e consequente escassez de importação de bens e serviços.
“É preciso reduzir mais os preços da cesta básica, muito embora que o arroz, o açucar, a fuba, a massa custarem menos, comparativamente há alguns meses”, disse, acrescentado que é necessário igual tendência para produtos como leite em pó, feijão, carne e outros que são também de consumo primário nas famílias.