A província do Cunene, através da direcção de Finanças e as Repartição Fiscais nos municípios, tudo faz para travar a fuga aos impostos e aumentar a contribuição no OGE.
A Repartição Fiscal do Cuanhama, em 2016, arrecadou o valor de 596 milhões de kwanzas, soma abaixo dos 614 milhões de 2015.
A exemplo disso, a Repartição Fiscal do município do Cuanhama arrecadou de Dezembro de 2016 à presente data, o valor de 1, 1 milhão de kwanzas na venda de selos de taxas de circulação.
Segundo disse Carlos Frederico, a Repartição Fiscal possui um total de dois mil 367 selos no seu estoque, para motociclos, veículos ligeiros, pesados, e para os isentos ao pagamento.
Para ele, é importante que os contribuintes cumpram com as suas obrigações em tempo útil.
Sobre o Imposto Predial Urbano (IPU), o responsável da AGT no Cuanhama disse que o pagamento deste imposto, iniciado este mês, decorre de forma tímida, daí que a sensibilização junto da população continua.
Disse que existem alguns imóveis não inscritos, enquanto outros já o estão, e que os proprietários ainda não efectuaram, até ao momento, o pagamento.
O processo que termina a 31 deste mês já arrecadou para os cofres do Estado um total de 278 mil 132 kwanzas.
A Repartição Fiscal do Cuanhama abrange os municípios do Cuvelai e de Namacunde. Controla 16 mil 136 contribuintes, dos quais 14 mil 888 são entidades singulares, 602 pequenas empresas, 534 grandes empresas e tem 112 instituições cadastradas.