O ambiente competitivo no mercado segurador motivado pela entrada no mercado de novas operadoras, contribuiu para a redução das margens técnicas do negócio da Nossa Seguros em 2018.
Assim sendo a empresa registou um resultado líquido após impostos, superior a 2 mil milhões de kwanzas, o que representa um crescimento de 115 por cento face ao ano anterior. A margem de solvência atingiu 263 por cento, contra os 184 de 2017, factor que contribuiu igualmente para o reforço da sua solidez financeira.
Segundo Carlos Duarte, Presidente da Comissão Executiva, que falava em conferência de imprensa sobre os resultados da companhia, em 2018 o ambiente competitivo acentuou-se com a entrada em operação de novas seguradoras, contribuindo para uma redução das margens técnicas do negócio segurador e para um crescimento do mercado em termos de volume de prémios que não alterou muito a penetração dos seguros na economia, situando-se abaixo de 1 por cento do PIB.
Ainda assim, a nossa seguros cresceu 22 por cento, mantendo a sua quota em valores que se situam acima dos 10.
O responsável disse ainda que como resultado dos elevados rendimentos das aplicações financeiras associadas às provisões técnicas, a empresa obteve resultados financeiros excepcionais, compensando, assim, a pressão sobre as margens técnicas, permitindo a antecipação de investimentos contidos no plano estratégico.