O Conselho da República recomendou nesta quinta-feira ao Governo a aposta na diversificação da economia, de modo a reduzir a sua dependência das receitas do petróleo e dos diamantes.

Os conselheiros do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, manifestaram preocupação em relação às consequências sociais da crise e defenderam maior “austeridade, rigor e disciplina na realização das despesas públicas, na identificação das prioridades e o abandono do supérfluo”.

As conclusões do encontro, lidas pelo presidente do Tribunal Constitucional, Rui Ferreira, salientam a necessidade do fomento da produção interna e a concertação do Governo com os parceiros sociais sobre as medidas de natureza económica, social e financeira que a situação actual impõe que sejam tomadas.

Os membros do Conselho da República saudaram a posição assumida pelo Presidente da República, “contrariando a tendência no sentido de que os efeitos da mesma não se farão sentir” em Angola, e sublinharam a necessidade de sensibilização da opinião pública sobre a dimensão da crise.

A 27ª reunião do Conselho da República visou, essencialmente, analisar a crise económica internacional e os seus efeitos sobre a economia angolana.