O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) registou uma variação de 1,45%, durante o período de Agosto a Setembro de 2019, segundo o relatório do INE.
As províncias do Cuanza Norte com 1,69%, Lunda Sul 1,63, Huíla 1,60, Uíge 1,56, Luanda 1,55 e Cuanza Sul com 1,45 foram as que registaram maior aumento. As províncias com menor variação está o Bengo com 1,27, Huambo 1,22, Lunda Norte 1,20, Cuando Cubango 1,19, Namibe
1,15 e Cunene com 1,06.
A classe “recreação e cultura” com 1,73 foi a que registou o maior aumento de preços. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “bens e serviços”, “saúde” com 1,66 cada e “vestuário e calçado” com 1,63%.

Variação homóloga
A variação homóloga desses produtos situa-se em 16,08%, registando um decréscimo de 3,13 pontos percentuais com relação a observada em
igual período do ano anterior.
A classe “alimentação e bebidas não alcoólicas” foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 0,72 pontos percentuais durante o mês de Setembro, seguida das classes “bens e serviços diversos” com 0,13 pontos percentuais, “vestuário e calçado” com 0,12 pontos percentuais e “habitação, água, electricidade e combustíveis” com 0,11 pontos percentuais. As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,11 pontos percentuais.
Uma perspectiva de maior detalhe é oferecida pelo preços, onde se apresenta a incidência inflacionária em Setembro de 24 produtos seleccionados do cabaz, com maior contribuição para a taxa de variação do IPCN que, no seu conjunto, representam cerca de 7% do total, mas concentram cerca de 49,50% da taxa global de variação
do IPCN em Setembro de 2019.
Assim, o nível geral do IPC em Luanda registou uma variação de 1,55% durante o período de Agosto a Setembro da ano em curso. A classe “lazer, recreação e cultura” foi a que registou o maior aumento de preços com 2,09%. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “vestuário e calçado” com 1,80,“hotéis, cafés e restaurantes” com 1,74 e “saúde”com 1,67 por cento, respectivamente.

Preço grossista varia 1,49%
nos meses de Julho a Agosto

O Índice de Preços Grossista (IPG) registou uma variação mensal de1,49% no mês de Agosto com relação ao mês de Julho do ano em curso.
A variação homóloga do mês de Agosto de 2018 a Agosto de 2019 foi de 17,51%, registando um aumento de 1,22pontos percentuais em relação ao mês homólogo
Durante o mês de Agosto, os preços dos produtos nacionais aumentaram em 1,77%,comparados com os preços do mês de Julho, sendo o sector das pescas, a que maior aumento de preços registou com 2,16%. Os produtos que tiveram maior variação de preços neste grupo foram cachucho fresco com 5,41%, carapau (3,06), sardinha (0,36), peixe linguado (0,08) e corvina (0,04).
A variação acumulada dos produtos nacionais de Agosto foi de 13,28%.
Durante o mês de Agosto, os preços dos produtos importados tiveram um aumento de 1,41%, influenciado basicamente pela variação de preços verificada na agricultura, produção animal, caça e silvicultura com 2,41%.
Os produtos que mais aumentaram de preços foram os ovos com 3,78%, repolho (3), milho em grão (2,62), alho com 2,61%, feijão castanho (2,56), pera (2,32), cebola (1,98), batata rena (1,87), feijão verde (1,66), ginguba (1,64), tomate (1,51), grão-de-bico (1,42), maçã (1,09), e laranja (1,00).
A variação acumulada dos produtos importados de Agosto foi de 11,18%.

Contribuição por secção
A inflação global do mês de Agosto foi de 1,49%, sendo os produtos importados os que maior contribuição tiveram com 1,11 pontos percentuais ou seja 75%, seguida dos produtos nacionais com 0,38 pontos percentuais o que corresponde a 25% do valor da inflação global.
A inflação dos produtos nacionais foi de 1,77%. A indústria transformadora com 0,96 pontos percentuais, foi a que mais contribuiu neste aumento. Os produtos que mais contribuíram foram a cerveja com 0,42, gasosa (0,11), pão cassete (0,06). Consta ainda o cimento (0,04), carne de vaca, leite em pó e vinho com 0,02 pontos percentuais cada e porta de madeira com 0,01.