O índice de preços no consumidor nacional (IPCN) registou uma variação de 2,04 por cento, durante o período de Novembro a Dezembro de 2016, contra 2,29 observados nos meses de Outubro a Novembro. Isso significa que em cada 100 kwanzas o consumidor perdeu mais de 2 kwanzas, de acordo com o relatório do InstitutoNacional de Estatística (INE).
As províncias que registaram maior aumento foram Moxico com 2,23 por cento, Lunda Sul 2,22, Luanda 2,17 e Cabinda com 2,11. As províncias com menor variação foram as do Bié com 1,60, Cuanza Sul 1,86, Zaire 1,88 e Uíge com 1,95.
A classe bebidas alcoólicas e tabaco com 3,65 por cento foi a que registou o maior aumento de preços. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes vestuário e calçado com 3,02, bens e serviços diversos com 3 e lazer, recreação e cultura com 2,99.

Contribuição por classe
A classe alimentação e bebidas não alcoólicas foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 1,01 pontos percentuais durante o mês de Dezembro, seguida das classes vestuário e calçado, bens e serviços diversos e mobiliário, equipamento doméstico e manutenção com 0,18 pontos percentuais cada. As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,18 pontos percentuais.
Uma perspectiva de maior detalhe é oferecida pelos números, onde se apresenta a incidência inflacionária em Dezembro de 24 produtos seleccionados do cabaz, com maior contribuição para a taxa de variação do IPCN que, no seu conjunto, representam cerca de 7 por cento do total, mas concentram cerca de 44,04 por cento da taxa global de variação do IPCN em Dezembro de 2016.

Luanda
O nível geral do IPC da província de Luanda registou uma variação de 2,17 por cento entre o mês de Novembro a Dezembro de 2016.
A classe bebidas alcoólicas e tabaco foi a que registou o maior aumento de preços com 4,01 por cento. Destacam-se também o aumento dos preços verificados nas classes lazer, recreação e cultura com 3,50 por cento, bens e serviços diversos com 3,32, e vestuário e calçado com 3,26.
A variação homóloga situa-se em 41,95, registando um aumento de 27,68 pontos percentuais com relação a observada em igual
período do ano anterior.
A taxa de variação do IPC por classes de consumo, mostra que das doze classes, oito apresentam taxas superiores a unidade.

Benguela
O IPC da província de Benguela registou uma variação de 2,09 por cento, no período em análise. A classe transportes foi a que registou o maior aumento de preços com 6,84 por cento. Destacam-se também os aumento dos preço verificados nas classes bebidas alcoó licas e tabaco com 3,50 por cento, saúde com 3,02 e bens e serviços diversos com 2,67.
A classe alimentação e bebidas não alcoólicas foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 0,94 pontos percentuais durante o mês de Dezembro, seguida das classes transportes com 0,45 pontos percentuais, mobiliário, equipamento doméstico e manutenção com 0,23 pontos percentuais e bens e serviços diversos com 0,11 pontos percentuais. As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,11 pontos percentuais.

Huambo
O IPC da província do Huambo registou uma variação de 2,01 por cento.
A classe transportes foi a que registou o maior aumento de preços com 7,28. Destacam-se também o aumento dos preços verificados na classe saúde com 4,72, bebidas alcoólicas e tabaco com 2,61 e bens e serviços diversos com 2,33.
A classe transportes foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 0,78 pontos percentuais durante o mês de Dezembro, seguida das classes alimentação e bebidas não alcoólicas com 0,62, saúde com 0,24 pontos e vestuário e calçado com 0,10. As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,10 pontos.