O vice-governador provincial da Huíla para o sector económico, Sérgio da Cunha Velho, alertou, no Lubango, a importância de prevalecer o rigor nas actividades dos contabilistas, porque o seu trabalho afecta directamente a vida das pessoas, empresas, entidades em geral, fisco, investidores, clientes, credores, administradores e demais usuários da informação contábil.
Sérgio da Cunha Velho, que falava na cerimónia de entrega de cédulas e diplomas do curso de actualização para contabilistas da região sul, disse que afirmou que, dada a importância dos números produzidos pela contabilidade para a gestão pública, existe uma legislação extremamente rígida e severa que pune aqueles que adoptam comportamentos não éticos e que não atendem aos parâmetros contábeis definidos em lei.
O governante definiu que a profissão “contabilista” consiste em um trabalho exercido habitualmente nas células sociais, com o objectivo de prestar informações e orientações baseadas na explicação dos fenómenos patrimoniais, ensejando o cumprimento de deveres sociais, legais, económicos, assim como a tomada de decisões administrativas, além de servir de instrumentação histórica da vida da riqueza.
Esclareceu que, tendo como objecto o património, sobretudo o estudo dos seus aspectos qualitativos e quantitativos, observando suas variações, a contabilidade está vinculada a diversas áreas da actividade humana, notadamente no campo das ciências administrativas, económicas e jurídicas, haja vista que seu principal objecto é o estudo e controle da riqueza material das pessoas.
Sérgio da Cunha Velho afirmou que em todas as relações sociais entre pessoas físicas ou jurídicas, empresas e entidades em geral, nas quais envolvem factos susceptíveis de valoração, aí estará presente a contabilidade.
Indicou que os contabilistas são elementos activos do processo de registro, análise e controle patrimonial. –“Desta forma, haverá sempre uma relação estreita do comportamento ético dos contabilistas diante das diversas áreas da actividade pública e privada”, disse.