A Repartição Fiscal do Sumbe, a capital da província do Cuanza Sul, anunciou ter arrecadado em impostos, no exercício económico de 2016, um valor global de 3,22 mil milhões de kwanzas.
Conforme fez saber o responsável da repartição, José Rocha, o montante arrecadado, comparativamente à colecta de 2015, representa um aumento superior a 559 milhões de kwanzas, o que serve também de amostra de um certo crescimento seja na acção da Administração Geral Tributária (AGT), na província, seja também da consciência das populações, em resposta aos apelos das autoridades sobre a necessidade de uma maior cidadania fiscal.
“As receitas são resultado da cobrança de impostos de consumo, de rendimento de trabalho, selo e de taxas de circulação e registo predial”, explicou.
José Rocha reafirmou, por outro lado, que a instituição deverá manter o trabalho de fiscalização e aproximação dos contribuintes, a fim de desencorajar a fuga ao fisco nessa região onde estão registados 7.456 contribuintes.
À semelhança do Sumbe, a actividade de colecta de impostos pelos municípios de Porto Amboim, Amboim (Gabela), Cela (Wacu Kungo), Quilenda e Quibala mostram um crescimento acelerado face à instalação também nestes locais de cada vez mais empresas e operadores comerciais.
Para 2017, o responsável das finanças no Sumbe, Cuanza Sul, advoga a continuidade desta onda positiva de mais receita.