O Ministério das Finanças fez saber, recentemente, através de um comunicado à imprensa que está em curso o processo de auscultação às principais instituições financeiras internacionais, com vista à escolha do banco líder da operação de emissão de títulos da dívida soberana nos mercados internacionais – Eurobonds.
Na nota, o Ministério informa que até ao momento não foi selecionada a entidade que desempenhará a função de Banco Líder, pelo que desconfirma as informações postas a circular por órgãos da comunicação social que informam ser o VTB quem desempenhará a função de leading arranger da operação.
A emissão de Eurobonds foi autorizada pelo Despacho Presidencial n.º 228/17, de 4 de Agosto, que habilita o Ministro das Finanças a implementar as medidas necessárias para angariação de um financiamento na ordem de USD 2.000.000.000 (dois mil milhões de dólares dos Estados Unidos da América).
O Minfin lembra, também, com a nota de imprensa que com a emissão inaugural de “Eurobonds” em Outubro de 2015, Angola iniciou um processo de construção de uma curva de rendimentos externa e nova modalidade de financiamento no mercado internacional. Este processo tem vários objectivos estratégicos, nomeadamente o alongamento do perfil da dívida e a criação de um preço de referência para os agentes nacionais.
Analistas dizem ser este um bom momento para as Eurobonds devido a boa imagem externa.