A Unidade de Gestão da Dívida (UGD) registou, durante o primeiro semestre deste ano, uma diminuição na emissão títulos de dívida pública em 25,92% em relação ao verificado no segundo semestre de 2018.
De acordo com dados do relatório do primeiro semestre da Comissão de Mercados de Capitais (CMC), a que Angop teve acesso, a UGD, no período em análise, emitiu títulos de tesouro no valor de 503,01 mil milhões de kwanzas.
Deste valor, kz 364,58 mil milhões correspondem a Bilhetes do Tesouro (BT) e 138,42 mil milhões a Obrigações de Tesouro (OT).
Relativamente ao mercado secundário, sob gestão da Bolsa de Valores da Dívida de Angola (Bodiva), registou-se uma diminuição no volume de transacções de cerca de 1,82 por cento, fixando-se no final do período em análise em kz 427,07 mil milhões.
O ministro das Finanças, Archer Mangueira, informou, em Agosto último, terem sido pagos kz 211 mil milhões, dos quais 84 mil milhões em “cash”, 123 mil milhões por títulos de tesouro e oito mil milhões por compensação fiscal.
O Executivo assinou, até ao momento, 304 acordos para a liquidação da dívida contraída pelo Estado junto de empresas nacionais, segundo Archer Mangueira.
A dívida pública representa um total de kz 22 biliões e deste montante, disse, 79,7 por cento corresponde à dívida governamental e o restante à dívida empresarial, essencialmente dívida externa de duas empresas, nomeadamente Taag e Sonangol, e emissões de garantia.
O ministro disse ainda que dos 79,7 por cento da dívida governamental, 40 é interna.
A dívida pública representa agora 84,8 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).
O relatório do primeiro semestre da CMC refere que a economia nacional voltou a contrair-se no primeiro trimestre de 2019, cerca de 0,4 por cento, em termos homólogos.
Tal contracção deve-se ao desempenho das actividades de Comércio (-3,2%), financeiras (-4,8%), Indústria Transformadora (-6,5%), Telecomunicações (-6,8%), e Petróleo (-6,9%).
As Reservas Internacionais Líquidas (RIL), de acordo com o referido relatório, apresentaram uma trajectória decrescente ao longo do semestre em análise, situando-se em usd 10,2 mil milhões no final de Junho, o que representa uma variação negativa de cerca de 3,8 por cento face ao valor observado no final do semestre anterior (usd 10,6 mil milhões).
No Mercado Cambial, durante o primeiro semestre de 2019, a moeda nacional depreciou-se face ao dólar em cerca de 9,98 por cento, enquanto o mercado interbancário angolano registou, em igual período, uma taxa de juros a 1 dia (Luibor overnight) de 14,91, representando uma variação negativa na ordem dos 10,99 por cento.