Empresários angolanos e sul-africanos vão participar em Luanda, de 8 a 13 do mês em curso, num seminário sobre “Oportunidade de negócios”, com o objectivo de potenciar os empresários sobre aspectos ligados a investimentos e identificação de áreas com maiores potencialidades.
O grupo de 25 empresas de vários sectores da actividade económica, com destaque para a construção, minas, infra-estruturas, indústria, agricultura, agropecuária e serviços, vão trocar experiências e procurar divulgar os seus produtos junto das mais de 200 empresas que actuam no mercado angolano.
Segundo o embaixador da África do Sul em Angola, Fannie Mfana Phakolo, que falava hoje em conferência de imprensa, além das reuniões B2B previstas, os participantes efectuaram visitas à empresas dos sectores chamados a participar no evento.
Fannie Mfana Phakolo disse que a missão é promover os produtos sul-africanos e prestar serviços, para encorajar os empresários a investirem em Angola.
Por outro lado, o adido comercial da embaixada sul-africana em Angola, Meshack Mathye, afirmou que a visão das empresas sul-africanas está no mercado angolano e tencionam criar um ambiente de melhoria de negócios e fazer parcerias com empresas públicas e privadas.
Na sua óptica, os produtos importados e os negócios das 30 empresas sul-africanas que actuam em Angola estão a dar um sinal positivo, “queremos que haja equilíbrio e desenvolvimento na região”.
As trocas comerciais entre Angola e a África do Sul, em 2018, rondaram os 230 milhões de Rand.
O volume de transacções comerciais da África do Sul para Angola ronda kz 377.7 mil milhões, enquanto o inverso é de kz 133.3 mil milhões, cifra relativamente baixa devido à escassez de divisas.