A Empresa Nacional de Seguros de Angola (ENSA–Seguros de Angola S.A) e a Associação Nacional do Ensino Particular (ANEP) assinaram, recentemente, um acordo que visa a comercialização do Seguro Escolar nas instituições privadas do ensino.
Na ocasião, o presidente do Conselho de Administração da Ensa, Manuel Gonçalves, disse que “se quisermos mudar o país temos que começar pela educação e o seguro para a protecção escolar de crianças e jovens é crítico para o futuro
que pretendemos assegurar”.
Com este seguro, a Ensa acredita que estão criadas as condições para a cobertura de danos que possam ocorrer durante a actividade escolar, que abrange o processo educativo em sala de aula, bem como as actividades fora da sala como as desportivas, visitas de estudo ou outras actividades extraordinárias.
O referido seguro cobre também os acidentes entre o local de residência e a escola e a responsabilidade civil dos alunos e da escola, pelos danos que estes possam causar a terceiros. “Para o sucesso desta parceria, sabemos que podemos contar com a capacidade de relacionamento institucional, conhecimento e experiência do sector que tem a Anep”.
Já o presidente do Conselho de Administração da Anep, António Pacavira, salientou que o acordo só foi possível depois de o mesmo ter passado, antes, pelo “crivo” do Ministério da Educação.
“Por isso, regozijamo-nos em nome da Anep, dos encarregados de educação e dos alunos. Queremos, em conjunto com a Ensa, criar uma sociedade onde as crianças comecem a ter cultura de seguros desde a tenra idade. O seguro era até agora um privilégio para algumas escolas, principalmente estrangeiras.
Segundo disse António Pacavira, é pretensão da Anep tornar obrigatório operacionalizados no quadro destes acordos.