Com uma oferta interna ainda a piscar entre a escassez e a baixa produção, há internamente quantidade significativa do produto de origem importada. Namíbia e África do Sul parecem ser as zonas de proveniência do produto que compete com a de origem nacional.
Na semana passada, conforme constatação da nossa equipa, por 10 kg de batata rena nos supermercados Kero e Candando cobrava-se 1.400 e 1.590 kwanzas. Esta semana, a mesma quantidade está a ser vendida por 2.100 e 2.490 nos mesmos operadores. A subida é de cerca de mil kwanzas. A cebola também seguiu igual tendência. Subiu 1.240 kwanzas no Kero. No Candando baixou cerca de 500. Os outros mantiveram os preços.
Investiu 350 mil dólares
A produção de batata rena tem nos dias de hoje no Chinguar, município da província do Bié, uma referência. Lá está o produtor Alfeu Vinevala. No início deste ano, o fazendeiro assegurou ter investido 113 milhões de kwanzas (usd 359 mil ) em 63 hectares para no final de Março colher mais de duas mil toneladas.
Até Setembro, a fazenda vai cultivar 200 hectares e colher mais de oito mil toneladas de batata rena, produção que prevê ser exposta na feira temática que a província pretende realizar no último trimestre deste ano.