Os estabelecimentos comerciais de referência que operam na cidade capital contam com stocks suficientes de produtos da cesta básica, para atender os consumidores durante e depois das comemorações da quadra festiva.
Numa ronda realizada pelo JE nos principais estabelecimentos comerciais públicos e privados, por ocasião dos preparativos das festividades da passagem do ano, observou-se um movimento normal dos consumidores na procura dos bens de consumo.
A cidadã Filomena, cliente assídua do “Kero ”, disse ter comprado frango congelado, por se encontrar a preço acessível em relação a outros estabelecimentos comerciais.
“Faço sempre uma lista do que pretendo consumir e não exagero em produtos que depois não poderei utilizar de modo a evitar gastos desnecessários, uma vez que Janeiro é tido como o mês de grandes dificuldades”, disse. Filomena avança que já comprou o essencial para a ceia de Natal e assegura que os preços estão acessíveis, sem que tenha havido alterações de monta, em relação ao ano passado.
Suzana Abreu é outra dona de casa que também não deixou as compras para a última hora. Apesar disso, os preços continuam ainda em alta nas lojas, o caso do leite em pó, frango e a cebola. Nota-se também uma certa retracção nos tipos de leite em pacotes, mas ainda, assim, e em boa verdade diga-se, não há escassez de bens, pois o comportamento do consumidor varia de acordo com o rendimento disponível e os preços dos bens, o que faz com que as famílias encontrem as melhores opções para racionalizar os seus recursos.