Apesar de bela e muito pacata, a cidade do Cuito tem de vencer muitas barreiras para considerar-se moderna e adpatada aos desafios.
Na cidade, os 19 terminais de Caixas Automáticas, vulgo Multicaixas, que existem não são suficientes para atender a demanda. E nos últimos dias, com uma aparente escassez de moeda, é visível a existência de filas enormes para se conseguir algumas notas. As enchentes chegam mesmo a verificar-se até cerca das 22 horas.
Conforme ronda feita pelo JE pelas ruas da cidade do Cuito e arredores, constatou-se que os cidadãos estão preocupados com a situação e temem que se arraste até a quadra festiva.
Pedro Chissamba, funcionário público de 38 anos de idade, natural do Cuito, disse que as enchentes nos ATM não são novas na cidade do, pois é uma situação que vem sempre ante a aproximação da quadra festiva.
“Os bancos comerciais colocam valores reduzidos nos multicaixas, facto que provoca a presença de multidões a espera de oportunidade para retirar valores e suprir as suas necessidades”, informou.
Já Ana Paulino, de 32 anos de idade, natural de Luanda e residente no Cuito há 3 meses, disse que “a situação é irritante porque os multicaixas nunca estão vazios”, desabafa.
Por sua vez, Cristina António, de 24 anos, estudante do ensino superior, natural do Cuito, foi abordada numa fila de multicaixa com mais de quarenta pessoas, isso na agência central do BFA, que possui dois terminais de multicaixas. Ela, que se encontrava já saturada no momento, disse que “é mais frequente notar enchentes nos multicaixas nos meados dos meses, tão logo os salários dos funcionários públicos sejam pagos”, aclarou.

Pedra para ocupar lugar
Durante a ronda, foi-nos informado por elementos de serviços de segurança de algumas agências bancárias, que alguns cidadãos colocam pedras ou outro objecto para ocupar lugar para o dia seguinte. As enchentes são visíveis também no interior dos balcões, tendo em conta a necessidade dos populares.
Para conseguir valores, alguns populares procuram alternativas nos estabelecimentos comerciais e bombas de combustíveis para responder as suas necessidades.
A troca entre clientes de supermercados que possuem dinheiro e os que têm cartões também é uma das alternativas encontradas.
Actualmente, o Cuito possui no total 14 balcões dos 8 bancos existentes como BPC,BFA, Millennium, BCI, Sol e outros e algumas na comuna do Cunje que dista sete quilómetros do centro da cidade.

EMIS falhou prometido
A Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), que gere a rede de Terminais Automáticos, vulgo Multicaixas, prometera, em Abril, para a partir de Setembro as operações de lavantamento de dinheiro nos terminais sem
o recurso ao cartão.
Ao que se vê, e como já 2017 aproxima-se do fim, a era dos cartões multicaixas em Angola ainda não terminou.
Contudo, é importante referenciar que a rede da Emis tem movimentado vários milhões de kwanzas nas suas operações, sendo, neste momento, parte indispensável do Sistema Financeiro e com uma quota alta de mercado.