A consolidação das finanças públicas, através da correcta tributação e da gestão das despesas, continuará, em 2020, a ser a aposta principal da ministra das Finanças.
Vera Daves disse na quarta-feira durante a tomada de posse de novos quadros do sector e empresas públicas, que “o foco do sector das Finanças deve estar virado para a consolidação das receitas, tributando mais e melhor, bem como na despesa, gastando se possível menos”.
A ministra conferiu posse a novos directores nacionais do ministério.
Ao dirigir-se aos recém-empossados, apelou a dedicarem-se às tarefas que lhes foram incumbidas, para que os resultados possam ter um impacto positivo na vida da população.
Para directora nacional do Orçamento Geral do Estado foi empossada Eliana Maria dos Santos, enquanto Aldemir Valter Aiumba tomou posse como chefe de departamento de recursos humanos e serviços de tecnologia de informação e comunicação de finanças públicas.
António Pedro António vai chefiar o departamento de Governação de Tecnologias de Informação e Comunicação de Finanças públicas, Anacleto Prego assume o departamento para organizações internacionais do gabinete de intercâmbio.
Foram também empossados para o conselho fiscal da Agência Nacional para Região do Okavango (ANAGERO) David Jacinto (presidente) e Adão Francisco e Sóstenes Candeia, como vogais.
Sebastião Joaquim tomou posse como presidente do conselho fiscal da empresa Caminho-de-Ferro de Luanda, enquanto Adelina de Sousa e Lourenço Pina Júnior são vogais.
O comportamento dos gestores é uma das principais áreas em que o Minfin pretende actuar, uma vez que os actuais níveis de endividamento do Estado não certificado deveu-se, fundamentalmente, a contratação de bens e serviços não previstos.