Os jornalistas de órgãos públicos e privados da imprensa especializada angolana estão a ser capacitados em matérias de natureza economico-financeira, através de um programa de de formação que o Instituto de Formação de Finanças Públicas (INFORFIP) do Ministério das Finanças leva a cabo.
Iniciado na segunda-feira (9), os jornalistas estão a tomar contacto com matérias especializadas, sendo objectivo do Ministério a melhoria da interpretação dos factos económicos, por um lado, e a aproximação dos jornalistas com as fontes, por outro.
A formação, com duração prevista de duas semana, vai abordar diversos temas, subdivididos em seis painéis, designadamente: Análise Macro-financeira (1); Conta Geral do Estado (2); Sistema Tributário Angolano (3); Contratação e Contratos Públicos (4); Regime de Preços Vigiados (5) e Mercado de Capitais (6).
Para ministrarem a formação, estão convidados técnicos e especialistas de várias áreas do Ministério das Finanças.
Na abertura, o consultor do ministro das Finanças, antigo presidente do Conselho de Administeração do BCI, Adriano Pascoal, foi o primeiro e no segundo dia Eliane dos Santos, do Instituto de Preços. O jurista Ngouabi Salvador da AGT orienta hoje a mais uma sessão e na próxima será Aldmiro Matoso, da Contratação Pública, Álvaro Fernão, do Instituto de Preços e Osvaldo João, também do gabinete do ministro das Finanças.

Formação é preocupação
Os últimos dados do Inforfiop dão conta de que, para 2017, estão prvistos a capacitação de um total de 3.500 técnicos do sector administrativo público, incluindo os das missões diplomáticas de Angola.
As respectivas formações estão voltadas à gestão orçamental e de finanças públicas.
Destes quadros, entre os quais secretários-gerais e equiparados; titulares de cargos de direcção, chefia, técnicos superiores e médios, pretende-se de forma faseada mimnistrar formação e melhorar a interpretação dos factos e um maior ajuste aos desafios.
Conforme declarações anteriores a este propósto do director-geral do Inforfip, Paulo Ringote, os formandos vão aperfeiçoar questão relacionadas com a gestão das finanças públicas, orientada por uma administração moderna, eficaz e comprometida com o desenvolvimento nacional.
Gestão financeira pública, contratação pública, gestão patrimonial pública, contabilidade pública e gestão de contas, receitas locais e planeamento tributário, cálculo financeiro, execução do orçamento nos serviços públicos, procedimentos da contratação pública e inventariação de bens públicos, são entre outros temas das diversas fases dos cursos que serão ministrados ao longo de 2017.
O plano de formação do Inforfip para este ano de 2017 prevê, além da formação dos titulares com cargos de chefia, a formação de gestores dos municípios, com vista a aprimorarem técnicas correctas de gestão das finanças, de arrecadação de receitas e identificação das suas principais fontes de recursos.