A Rede de Instituições Financeiras de Desenvolvimento da Comunidade para a África Austral deve promover a efectiva mobilização de recursos para apoiar os projectos que transformem a vida das famílias e as economias. De acordo com a secretária de Estado do Orçamento e Investimento Público, Aia Eza da Silva, ontem, em Luanda, é importante que a Rede tire partido da sua experiência e da sua implementação, para encontrar soluções que permitam ultrapassar as restrições ao desenvolvimento enfrentadas, na sua generalidade, pelos países da região. “As instituições financeiras têm, para isso, de ter uma agenda de desenvolvimento mutuamente inclusiva e trabalhar colectivamente, capacitando os concidadãos para criarem e sustentarem um modo de vida mais digno, através do emprego e da actividade empresarial”, disse. Por seu lado, o presidente da Rede de Instituições Financeiras de Desenvolvimento da Comunidade para a África Austral, Stuart Kufeni, disse que o encontro de Luanda visou olhar para o papel que as Pequenas e Médias Empresas (PME) desempenham na promoção do desenvolvimento da região. Segundo ele, para o futuro, pretendem a longo prazo com outras instituições poder financiar projectos ligados à agricultura e infra-estruturas.