Os administradores municipais e responsáveis de vários pelouros do Governo do Bié foram incentivados no sentido de enveredarem por uma maior transparência, rigor e celeridade nas tarefas concernentes a execução física e financeira dos projectos locais. O apelo foi feito pelo governador da província do Bié, Álvaro Manuel de Boavida Neto durante a 12ª reunião ordinária.
Boavida Neto aconselhou os administradores municipais no sentido de tudo fazer para que a quota financeira disponibilizada para a província seja utilizada em cerca de 85 por cento.
O número um na província do Bié sublinhou que as deliberações destas reuniões têm carácter metodológico pedagógico e despertam, por isso, para a prossecução dos objectivos para o desenvolvimento das municipalidades.
Sendo assim, alertou também para o propósito de se prestar maior atenção na execução dos projectos prioritários, tendo em conta os recursos financeiros e materiais disponíveis para cada município face às suas especificidades.
“É função das administrações municipais criarem mecanismos e cumprirem efectivamente a concretização dos projectos traçados para que o Governo tenha credibilidade em relação às metas preconizadas”, afirmou.
Boavida Neto realçou, ainda, o grande sacrifício e dedicação que o Governo e parceiros encetaram para ultrapassar as dificuldades do período de 2014 à 2016, que descreveu como tendo sido difícil e complexo em todas as suas vertentes.
Nesta décima segunda reunião técnica do Governo do Bié com os administradores municipais foram, igualmente, apreciados o programa de impacto imediato referente a 2017 e o Orçamento Geral do Estado (OGE) para a província, fixado em 44 mil milhões 12 milhões 839 mil 344 kwanzas.
Outros focos das abordagens dessa reunião técnica gravitaram em torno da execução de vários projectos, a apreciação do relatório de execução física e financeira das obras em curso na província e do memorando sobre o instrutivo de saúde.
Programas atinentes ao combate à pobreza, “Água para Todos” e de investimentos públicos, em curso há três anos e grande parte deles já efectivados, também mereceram análise e apreciação dos membros do Governo da Bié.
Porém, apesar apesar da situação financeira que o país enfrenta resultante da baixa do preço petróleo no mercado internacional, recomendou-se um maior rigor no acompanhamento e monitorização na execução dos projectos.
A exigência manifestada a esse nível pelo governador Boavida Neto abrange não somente aos diferentes sectores das administrações municipais, mas como também às empresas fiscalizadoras contratadas para o efeito.
A realização da décima reunião técnica com os administradores municipais foi também aproveitada pelos membros do Governo do Bié para testemunharem em Nharea o acto de lançamento do programa de fomento da produção do café na província.
Para o efeito, Boavida Neto e a delegação que o acompanhou ao município visitaram a povoação de Lonjonjo, na embala Jamba, onde na presença de equipas técnicas ligadas ao sector da Agricultura e Estações de Desenvolvimento Agrário (EDA) presenciaram a cerimónia de lançamento do programa.
Durante o acto foi exemplificado o processo de plantação do café assim como procedeu-se a entrega de mudas e fertilizantes aos pequenos produtores.
Ainda na embala de Tarala a comitiva do governador visitou outro projecto de café e simultaneamente procedem à entrega de uma despoupadora.