Os fazedores do noticiário económico em jornais, revistas, rádios, televisão e plataformas digitais, da imprensa angolana, vão participar de 9 a 20 de Outubro, em Luanda, na segunda sessão de formação em macroeconomia. O evento é uma promoção do Ministério das Finanças, através do Instituto de Formação de Finanças Públicas (INFORFIP).
De acordo com uma nota a que o JE teve acesso, mais de 50 jornalistas económicos afectos a órgãos públicos e privados discutem na base do novo quadro de exigências de mercado sobre a correcta interpretação dos factos e fenómenos produzidos no dia-a-dia.
O Ministério das Finanças promove esta segunda sessão, após a primeira bem-sucedida “no seguimento das linhas mestras do Executivo para a definição de uma estratégia para o processo de diversificação da economia”.
A formação, que é gratuita, deve abordar temas como fundamentos da macroeconomia; Conta Geral do Estado; Sistema Tributário Angolano; Mercado de Capitais; Regime de Preços e Contratação e Contratos Públicos.
Especialistas (gestores, docentes e técnicos de áreas afins) vão dissertar com jornalistas sobre abordagens teórico-práticas e do dia-a-dia, através da aplicação de técnicas profissionais e que reflectem as suas experiências, com análise de estudos de casos práticos que consolidem as abordagens em alinhamento.
Deste modo, a imprensa especializada angolana, uma vez mais, está a ser equipada com os instrumentos necessários para que o noticiário divulgue e interprete as medidas em implementação.
Uma mais valia, a julgar por depoimentos de participantes da primeira acção realizada no I trimestre deste ano, é a aproximação dos jornalistas com os fazedores e executores de políticas e de medidas económicas nos departamentos ministeriais ou institutos públicos.
O gabinete de Comunicação Institucional do Minfin segue, assim, com o plano de melhoramento da relação da imprensa com as fontes oficiais.