O  nível geral de preços no consumidor da cidade de Luanda registou, nos meses de Abril e Maio, uma variação de 0,87 por cento, numa variação homóloga de 9,25 por cento, segundo a nota de imprensa do Instituto Nacional de Estatística (INE), chegada à nossa redacção.

De acordo com o documento, a classe lazer, recreação e cultura foi a que registou maior aumento de preços com 1,39 por cento. Destaca-se também o aumento dos preços verificados nas classes de habitação, água, electricidade e combustível com 1,29 por cento, hotéis, cafés e restaurantes com 1,06 por cento e alimentação e bebidas não alcoólicas com 0,93 por cento.

Variação homóloga
Quanto a variação homóloga, situa-se em 9,25 por cento ou seja uma baixa de 1,27 pontos percentuais com relação ao observado em igual período do ano anterior, o que significa manter-se claramente a tendência decrescente, iniciada em Novembro de 2010.

Nesta senda, a taxa de variação do Índice de Preço do Consumidor (IPC), por classes de consumo, mostra que das doze classes apresentam taxas superiores a um dígito, sendo a classe lazer, recreação e cultura que apresenta a taxa mais elevada com 1,39 por cento. As restantes classes apresentam taxas inferiores à unidade, ou seja, abaixo de um dígito. Destaca-se também as classes comunicações e educação que não registaram variação durante o mês em análise.

Classes de despesa
No que se refere ao comportamento das classes por despesa, a classe alimentação e bebidas não alcoólicas com 0,43 por cento, foram as que mais contribuíram para o aumento do nível geral de preços, seguida de habitação, água, electricidade e combustíveis, vestuário e calçado e bens e serviços diversos.