Um dos principais desafios da economia angolana é criar emprego e, desta variável, económica gerarem-se fluxos financeiros com os quais elevam-se o poder de compra.
Há entre os economistas da praça local uma opinião quase que generalizada, nos últimos tempos, que a costura de trajes locais em panos pode ser, se fomentada com apoios financeiros, um caminho para empregar pessoas em pequenas firmas.
Aliás, na opinião destes, os africanos consomem bem estes produtos e em outras realidades, dentro do continente, continuam a servir de porta de emprego de jovens em iniciação de vida.
Entendendo bem estes desfios, o hipermercado Candando já há algum tempo tem estado a levar ao cabo a promoção de pequenos costureiros, que no seu interior executam roupas em pano sob medida.
E porque falamos do operador Candando, é também quem neste momento lançou para o cliente a opção compra sob encomenda. Nesse processo, o cliente, se vai comprar num valor mínimo de 50 mil kwanzas, pode fazer a encomenda e transferir 50 por cento do valor da compra. A outra parte, deve ser paga no momento do levantamento já em presença.