O novo serviço anunciado pela Tcul para o transporte de passageiros das centralidades do Kilamba, KK 5.000 e Sequele para a Mutamba e vice-versa, contra o pagamento do bilhete de 26 mil kwanzas mensal e 14 mil kwanzas quinzenal, está a deixar alguns moradores insatisfeitos.
Na nota de imprensa que tivemos acesso, a Tcul esclarece que o serviço circular e a carreira expressa foram criados no âmbito de uma estratégia de dinamização dos serviços de transporte nas novas urbanizações da província de Luanda.
O serviço circular vai funcionar com três carreiras específicas, na centralidade do Kilamba e na Urbanização KK 5.000, tendo como ponto de partida a Avenida Fidel de Castro. As inscrições que já iniciaram, estão a decorrer numa primeira fase, de segunda a sábado.
A carreira expressa vai ter três horários de partida, 5:00, 5:30 e 6:00. Já os horários de regresso são às 16:00, 16:30 e 17:00. Os pontos de partida dos autocarros estão nos quarteirões G e U e em frente à escola Morro do Moco, localizada na urbanização KK 5.000. Para o regresso, os passageiros devem estar concentrados nas paragens da Mutamba e Porto de Luanda.
Os moradores da cidade do Kilamba e KK 5.000 devem adquirir bilhetes específicos com duas opções, quinzenal ou mensal. O bilhete quinzenal custa 14.000,00 kwanzas e o mensal 26.400,00. O registo e os bilhetes estão disponíveis no edifício da Administração do Kilamba.
Em reacção, a moradora da centralidade do Kilamba, Ângela da Piedade disse ao JE que o preço dos bilhetes cobrados pela transportadora estão muito altos, e gostaria que tivesse também o horário das 7:30. Segundo Ângela da Piedade, tratando-se de uma empresa estatal os preços tinham que ser mais baixos.
Em relação à tarifa estipulada, o administrador para a área técnica da Tcul, Énio Costa, que falou recentemente para o Jornal de Angola justificou que os preços estabelecidos foram ajustados em concordância com os moradores das centralidades, recordando que antes da tomada de decisão houve dois encontros e, inicialmente, acordou-se um valor.
Sobre a carreira expressa, a TCUL explica que vai, numa primeira fase, funcionar com duas linhas, Centralidade do Kilamba-Mutamba e Centralidade do Kilamba-Porto de Luanda.

Fernando Simões
Funcionário público
Está muito caro, andando de candongueiro gasto por dia 600 kwanzas.  como é que num transporte de uma empresa estatal pode ser mais caro que o privado?

Mingota Azevedo
Fincionária pública
É uma boa iniciativa da TCUL, mas os preços estão muito altos. não se justifica sendo uma empresa do estado. gostaria também que implementassem a carreira das 7h30

Guida Simões Cabelereira
Espero que não seja outro fiasco como o catamarã. com os preços exorbitantes que estão a ser cobrados, tudo indica que este novo serviço não deverá durar muito

Florinda Pinto Estudante
Seria uma grande vantagem para nós moradores. ajudaria-nos a conservar os nossos meios de transporte e diminuir o stress causado pelo engarrafamento

Adilson Silva Estudante
Estou muito feliz com esta iniciativa, pude constatar os autocarros estão em boas condições pelo menos a viagem será tranquila sem stress do tráfego

Joaquim Lumano Funcionário público
será uma mais-valia para nós moradores das centralidades, principalmente, os que não têm meios próprios para se deslocarem à baixa da cidade