O mercado cambial ficou marcado, na semana passada, pela depreciação significativa do kwanza face as moedas internacionais, tendo perdido 1,05 por cento face ao dólar (usd/AOA 340,3 na semana anterior).
De acordo com dados da área de estudos e pesquisas do grupo BPI, é de registar também que, no mercado paralelo, o kwanza manteve-se estável estando actualmente a cotar por usd/AOA 475; tendo, deste modo, diminuído a diferença entre ambos os mercados para 38,2 por cento.
Desde Janeiro do ano passado, a moeda angolana já depreciou em cerca de 52 por cento face à europeia e à norte-americana, transaccionando-se nos 389,491 kwanzas por euro e nos 347,667 kwanzas por dólar.
Na semana anterior, no mercado cambial, viu-se um percurso de ajuste do valor do kwanza face as moedas internacionais. A aconstatação real foi a de que nos primeiros 6 meses do ano, a moeda depreciou 9,3 por cento face ao dólar. Apesar de ser uma perda de valor ainda considerável, é bem mais ponderada que a presenciada no mesmo período em 2018 (-33,43 por cento). Na opinião dos especulistas do grupo, se o kwanza seguir o mesmo ritmo de depreciação da primeira metade do ano, terminará 2019 em torno dos usd/AOA 375.
Por outro lado, no mercado informal, a depreciação foi ligeiramente mais pronunciada face ao dólar, nos primeiros seis meses do ano (-13,7 por cento). Essa maior depreciação da moeda nacional no mercado informal explica o alargamento que voltou a acontecer.