Os resultados anuais do Banco Internacional de Crédito (BIC) cresceram para 206 milhões de dólares em 2017, contra os 203 milhões de 2016. De acordo com o presidente do Conselho de Administração do banco, para o alcance de tais metas foi, essencialmente, porque fizeram contenção muito grande nos custos. De acordo com Fernando Teles, o BIC tem cerca de 2,3 mil milhões de dólares no crédito aos particulares e 2,5 mil milhões ao Estado. Segundo ele, houve uma desvalorização de 30 por cento, “mais não é ganho nenhum. Temos que recuperar nos próximos anos”. Para o bancário, que fazia a apresentação ontem dos resultados do exercício de 2017, o rumo do crescimento levou, igualmente, a novas perspectivas de negócio, serviços inovadores, bem como outras formas de participação na economia além da função bancária. “A actividade seguradora com o lançamento do BIC Seguros é um bom exemplo que, embora com apenas 3 anos, é já um projecto de sucesso”, disse. Fernando Teles disse, por outro lado, que muito brevemente pretendem chegar à intermediação de fundos mobiliários e imobiliários.

Aumento de capital
Na Assembleia Geral do Banco BIC que decorreu ontem, além da aprovação das contas foi deliberado o aumento do capital social para 20 mil milhões de kwanzas, equivalentes a cerca de noventa milhões de dólares, por incorporação de reservas. Segundo o presidente do Conselho de Administração do BIC, Fernando Teles afirmou que o Banco Nacional de Angola (BNA) previa o aumento de um capital de 7,5 mil milhões e o BIC elevou para 20 mil milhões, quer dizer que foi incrementado 3 vezes mais do que o Banco Central está a pedir.

Fundos próprios
Disse ainda que o banco que dirige tem fundos próprios equivalentes em dólares a 750 milhões e está a aumentar o capital para 90 milhões. “Podíamos aumentar para 750 milhões ou 500 milhões, mais é preciso racionar ter consciência de que o dinheiro que está em reservas ou em resultado transitados desde que não seja distribuído aos accionistas faz o mesmo papel que faz o capital social está na situação líquida”. “Estamos com um rácio de 15,7, pois o normal é de 10 por cento isso quer dizer que o BIC é um banco com boa solvabilidade, totalmente capitalizado”, explicou. O BIC continua a apoiar os projectos de financiamento realizados no âmbito do programa “Angola Investe”, com o apoio do Ministério da Economia e do Planeamento, e lançou-se novos produtos, enquadrados no BIC Agro. A dimensão de um banco que se estende por todo o território nacional, em 227 balcões, que se reflecte na vida de 2.067 colaboradores e em mais de 1,4 milhões de clientes.