A construção do Bungo Market, na zona baixa de Luanda, vai custar ao investidor um valor de 8,5 milhões de dólares (2,82 mil milhões de kwanzas) e deverá prover aos citadinos um espaço comercial virado para o ramo da alimentação e do lazer, com o qual se pretende tornar também num pólo de cultura e gastronomia.

O administrador Joaquim Pedro disse à imprensa no acto de lançamento da pedra inaugural, que vão recuperar e reabilitar a infra-estrutura de um antigo armazém de café existente, contando para tal com mais de 70 por cento de capital próprio e o restante de financiamento bancário.
O projecto prevê a sua inauguração em Março de 2020 e vai contar também com parque de estacionamento e lojas.
No Bungo Market estarão disponíveis comidas rápidas, snacks, refeições completas, petiscos, sumos, doces, sobremesas, além de bares, bancas de frutas e legumes, especiarias, entre muitas outras ofertas.
A música terá também o seu espaço próprio de apresentação, assim como as artes plásticas e o artesanato.
Além do contributo para o desenvolvimento turístico, cultural e gastronómico do país, a abertura do Bungo Market irá gerar mais de 300 postos de trabalho directos, criando assim novos empregos e oportunidades de carreira no talento nacional.
O Bungo Market terá cerca de 40 espaços disponíveis, sendo que existem para já, 14 marcas interessadas na ocupação de alguns desses espaços.
Este projecto único e inovador com um investimento que ronda os dois mil milhões de kwanzas, implementado com todas as normativas ambientais usadas internacionalmente, contará com uma dinâmica muito própria – o chamado mercado de comidas - adoptando um modelo de êxito já usado em países como África do Sul, Portugal, Espanha, Inglaterra, Estados Unidos e Singapura.