A s constantes quedas do sinal nas telecomunicações bancárias deixarão de ser um problema a partir do próximo ano com a entrada no mercado da Sepritel, uma empresa de direito angolano que vai instalar no país a tecnologia da empresa brasileira GigaCom.

Segundo o director comercial da Sepritel, Haron Fasoli, a GigaCom poderá revolucionar o mercado em termos de meios de pagamento e reduzir a emissão da moeda em papel.

A inovação foi apresentada no primeiro workshop sobre telecomunicação e tecnologia em meios de pagamento que se realizou no passado dia 30 de Agosto. De acordo com o gestor, o objectivo foi apresentar às empresas e bancos que operam em Angola uma solução tecnológica que permita a estabilidade nas comunicações dependentes, particularmente às agências bancárias.

Heron Fasoli garantiu que a GigaCom é uma das maiores empresas brasileiras de gestão e processamento de dados que permite aos utentes um serviço completamente seguro e sem interferência.

Segundo o administrador, para tal concretização foi preciso um investimento de 13 milhões de dólares nesta tecnologia segura para a gestão dos dados de uma empresa. Estão descartadas interferências na rede, porque o serviço e a senha são exclusividade do cliente, por isso, há toda a confiança no produto, disse. Reconhece a confabilidade e a flexibilidade com quase 100 por cento de garantia de banda e pode ainda ser alternativa aos serviços públicos de telecomunicações, permitindo a autonomia na administração de dados.

A tecnologia que a GicaCom desenvolveu poderá acabar com os constantes cortes de sinal das telecomunicações bancárias e permitir um maior fluxo de processamento de dados de movimentos nos caixas das agências que pertencem ao mesmo banco.

O gestor avançou ainda que a Sepritel não vai competir, mas apresentar soluções inovadoras que podem mudar o quotidiano das empresas e supermercados angolanos.

Vantagens
Falando sobre as lacunas do mercado e vantagens do sistema Giga- Com, o director admitiu ser um serviço que poderá revolucionar a informação quanto aos movimentos bancários.

“A nossa intenção é fazer com que os dados das operações das diferentes agências bancárias ou mesmo supermercados estejam “online” 24h/dia e acabar com as filas nos bancos” frisou.

Realçou ainda que se trata também de um serviço de monitorização que não deixa escapar nenhuma operação dentro da rede que está disponível para uma determinada empresa que pode ter as operações facilitadas.

Contratos
Em termos de contratos, a Sepritel vai instalar e gerir a rede de telecomunicações da rede de supermercados como Alimenta Angola, esperando que a carteira de negócios evolua rapidamente para o mercado financeiro onde tem contactos avançados com diferentes bancos comerciais que esperam aderir ao serviço depois de a Sepritel for certificada pelo BNA e pela Emis.

Por outro lado, o presidente do Conselho de Administração da Spritel, Lourenço Adão Agostinho, que falava na abertura do workshop, disse que a falta de sistema constantemente alegada pelos bancos tem a ver com as debilidades dos serviços de comunicação.
Neste âmbito, avançou que a Sepritel em parceria com a Giga-Com do Brasil pretende acabar com a falta de sistemas nos bancos e nas empresas, introduzindo uma solução de alta qualidade na transmissão de dados, voz e vídeos.