O Banco Millennium Atlântico (BMA) assina na próxima segunda-feira, em Luanda, um acordo de financiamento com a IFC, braço financeiro
do Banco Mundial.
O acto decorre nas instalações do banco, na cidade financeira, em Talatona, e enfatiza a relevância que as entidades internacionais atribuem presentemente ao mercado angolano.
Recentemente, o banco disponibilizou 50 milhões de dólares para as Pequenas e Médias Empresas (PME).
Além desta linha, o Atlântico tem disponíveis, igualmente, 30 milhões de euros para financiar investimentos diversos, e usd 50 milhões para abertura de carta de crédito.
O administrador Eder Sousa, que falava à imprensa na apresentação dos resultados do Atlântico, afirmou que os valores em dólares foram disponibilizados pelo Internacional Finance Corporation (IFC) e em euros pelo banco alemão Commerzbank.
Ao referir-se ao financiamento às PME, afirmou que o valor máximo a ser disponibilizado aos solicitantes é de cinco milhões de dólares.

Resultado líquido
O resultado líquido do banco Atlântico, no exercício de 2018, foi de 27 mil milhões de kwanzas, o que representa um crescimento de 14 por cento e o seu rácio de solvabilidade subiu para 15.
De acordo com o relatório divulgado nesta quarta-feira, em 2018 a captação de depósitos cresceu 30 por cento, situando-se em 1,043 mil milhão de kwanzas e o crédito a clientes cresceu 14 por cento, totalizando kz 499 mil milhões.
Com 1,3 milhão de clientes, valor que representa um crescimento de 20 por cento, face a período homólogo, diariamente são abertas mais de mil contas, maioritamente através do processo digital, feito a partir de telemóvel ou smarthphone.
Por sua vez, o presidente do conselho de administração do Atlântico, Daniel dos Santos, disse que o bom desempenho registado deveu-se ao reforço da solidez e robustez do seu balanço, através do reforço significativo das imparidades de crédito, que permitiram o aumento do rácio de cobertura do crédito vencido para 164 por cento.
Salientou que a inovação digital é a bandeira do Atlântico e ambiciona ser o melhor banco na experiência do cliente, proporcionando-lhe uma experiência simples, ágil e digital.
Afirmou terem reforçado o investimento no desenvolvimento de soluções inovadoras e na digitalização de processos, transformando a experiência dos seus clientes nas interações realizadas nos seus pontos de atendimento físicos.