A implantação de treze novas agências, passando de 65 para 78 balcões, e o aumento de 511 milhões de euros  (mais de 64 mil milhões de kwanzas) para 535 milhões (mais de 67 mil milhões de kwanzas) no crédito concedido a clientes são fortes referências da excelente produtividade alcançada pelo Millennium Angola, durante o primeiro semestre deste ano, comparativamente ao período homólogo de 2012. O percentual de crescimento fixou-se em 4,8 por cento, quando comparado ao desempenho dos períodos em referência.

Por seu lado, a rubrica Recurso de Clientes também apresentou aumento, tendo passado dos 836 milhões de euros (106 mil milhões de kwanzas) apurados no primeiro semestre de 2012 para os 970 milhões (123 milhões de kwanzas) em igual período de 2013, numa subida de mais 7,0 por cento.

O resultado líquido fixou-se em 18,3 milhões de euros (2,2 mil milhões de kwanzas), superando em 7,0 por cento os 17,1 milhões (2,1 mil milhões de kwanzas) calculados no primeiro semestre de 2012.

Quanto ao produto bancário, esta rubrica, comparando o primeiro semestre de 2013 com o homólogo de 2012, fixou-se em 62,7 milhões de euros (7,8 mil milhões de kwanzas), contra os 59,6 milhões (7,4 mil milhões de kwanzas).

No que se refere aos custos operacionais, o relatório de prestação de contas semestrais indica que o Millennium Angola manteve em 35,4 milhões de euros (4,5 mil milhões de kwanzas) esta rubrica.

Face ao aumento de 13 novos balcões, no período em análise, comparativamente ao homólogo de 2012, pouco mais de 130 colaboradores foram recrutados, permitindo fixar até Junho um número de 1066, contra os anteriores 934. Esta subida representa um crescimento de 14,1 por cento.

Novas iniciativas
A operacionalização do Mobile Banking é das novidades que o banco está, neste momento, a implementar. Com este inovador serviço, os clientes terão acesso por via da plataforma android a uma rede global de serviços, podendo efectuar operações de compras, pagamentos e outras requisições internacionais.

Já a “Poupança Júnior” do Millennium Angola consiste numa aplicação a prazo com o objectivo de salvaguardar o futuro dos mais novos, alertando-os para a necessidade de amealhar poupanças.

O montante mínimo de constituição da “Poupança Júnior” é de cinco mil kwanzas e o reforço mensal automático ou pontual são permitidos. Esta aplicação a prazo credita o pagamento de juros no final de cada mês, na conta à ordem associada, mas também existe a opção de capitalização da poupança.

Recentemente, no âmbito do cumprimento da sua estratégia de responsabilidade social, o banco efectuou uma campanha de plantação de árvores nas escolas da nova centralidade do Kilamba, além de se ter juntado em estúdio ao coro da Escola de Formação Musical do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS). Este projecto de formação gratuito está destinado a crianças e jovens desfavorecidos, com idades compreendidas entre os 7 e os 25 anos de idade, ao qual juntou-se a cantora Yola Semedo para interpretarem o som de chamada que promove a campanha.

Resultados do grupo
Segundo divulgado pelo Jornal de Negócios, o crédito às empresas cresceu, em base comparável, cerca de 300 milhões de euros (38 mil milhões de kwanzas) no segundo trimestre. Nuno Amado, presidente do Millennium bcp, citado pela publicação, diz esperar que o crescimento continue. O BCP anunciou resultados semestrais, divulgando que o crédito à empresa ascendeu no segundo trimestre a 28,4 mil milhões de euros (mais de três triliões de kwanzas).

“Nota-se uma clara substituição de importações e um foco nas exportações consistente mesmo num ambiente externo muito adverso, porque hoje em dia a Europa está com crescimento nulo e portanto graças às empresas e empresários sente-se que pode haver aqui um crescimento sustentado a prazo. Houve um percalço com a turbulência política, agora espero que isso consolide sobretudo se tivermos um Orçamento que possa passar sem grandes atribulações”, disse.

Na apresentação de resultados este responsável afirmou que pelos sinais do segundo trimestre “parece que o crédito a empresas começa a arrancar”.

Nuno Amado, de acordo com a publicação lusa, acrescentou que a quota no crédito com garantia mútua do banco passou de 6,8 por cento em Junho de 2012 para 20 em Junho deste ano.

Face à situação do mercado português e europeu, de modo geral, o grupo Millennium Bcp tem o seu foco orientado para a recuperação interna, mas com as atenções voltadas ao reforço da sua actividade internacional.

As operações em Angola e Moçambique (África), assim como as do Brasil  (América) e Polónia (Europa) ganham cada vez mais protagonismo na estrutura funcional do grupo.

Por esta razão, o grupo tem procurado consolidar a sua actuação internacional e relançar-se em outros mercados atractivos do ponto de vista comercial, servindo de ponte entre os mercados onde está presente e os interesses dos países em que se quer implantar.