Os multicaixas movimentaram, no mês de Novembro, um valor de 261,6 mil milhões de kwanzas em compras, contra os 180,3 mil milhões de 2018. No mesmo período, segundo o relatório mensal que a Empresa Interbancária de Serviços, gestora da rede, publicou emlevantamento foi registado um valor de 200,4 mil milhões de kwanzas. Os indicadores da Emis sobre os serviços de multicaixa atestam, até ao fecho daquele período, o registo de 19,7 milhões de transações em Terminais de Pagamentos Automáticos (TPA) e 32,2 milhões nas caixas Automáticas (vulgo Multicaixas). No mês de Novembro de 2018 registara-se 14,5 milhões de transacções em TPA e 28,3 milhões nas Caixas Automáticas. Na base de dados estavam até Novembro 4,33 milhões de cartões activos (com um movimento ao menos) e 5,42 milhões emitidos. Como referência, os clientes bancários e titulares de conta bancárias movimentaram, na semana de 3 a 10 de Março, isto no Iº trimestre, um valor de 44,2 mil milhões de kwanzas (140 milhões de dólares) em levantamentos, segundo dados da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS). Em transferências, os clientes movimentaram 39,9 mil milhões de kwanzas (126,5 milhões de dólares). Já em pagamentos, foram feitas transacções de 5,4 mil milhões de kwanzas (17,3 milhões de dólares), respectivamente. Desde Abril, a Emis introduziu no sistema o aplicativo Multicaixa Express (MCX Express), cujo objectivo é desmaterializar, de forma paulatina, o uso dos cartões multicaixas físicos no país. O sistema permite associar até 25 cartões multicaixas do mesmo banco ou de bancos diferentes. No MCX Express só são aceites cartões de marca multicaixa, de acordo com a EMIS. O Lar do Patriota, um imponente projecto habitacional de iniciativa privada, que ocupa cerca de 900 hectares e com mais de seis mil sócios, pode ser tomado como referência dessa amostra de crescimento que se vive em vários domínios económico e social. Zonas de serviços, lazer e formação académica e profissional combinam para a vida nova que já é possível desfrutar localmente. Quem passa pelo “O Lar do Patriota”, à Sul de Luanda, não fica indiferente do enorme movimento de máquinas. Edifícios imponentes, com lojas, restaurantes, salões de festas e bancos surgem à vista de todos. No meio disso tudo, está mesmo em desenvolvimento o projecto “Centro Financeiro do Patriota”, com o qual se pretende levar os serviços de proximidade aos residentes e outros que por aí passam. No Patriota, estão implantados mais de 16 bancos, que totalizam mais de 20 balcões e 30 caixas automáticas, vulgo multicaixas. O BFA, o BIC, o Atlântico e o BPC lideram os serviços ao fixarem no trajecto que liga a zona da Honga a Via expresso mais de um balcão.