Utilizadores fazem recurso frequente a este mecanismo financeiro nas suas operações de pagamentos e de compras de bens e serviços.

O volume de transacções nas caixas electrónicas, também designadas por Multicaixas, atingiu, entre Novembro e Dezembro do ano passado, um valor de 73.505 milhões de kwanzas, equivalentes a 790 milhões de dólares. Os dados foram revelados pela Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), soube o JE.

A gestora da rede de serviços revela ainda que, quer o número de levantamentos, quer o de pagamentos nas caixas automáticas registaram uma subida superior a 50 por cento no período em análise, comparado ao período homólogo do ano anterior. Por via disto, só as operações de levantamentos atingiram a cifra de mais de 6,3 milhões de registos, contra os 4,2 milhões de 2009, representando uma subida de mais de metade. Estes indicadores, traduzidos em numerário, segundo a EMIS, significam que os utilizadores movimentaram neste período de 2010 mais de 63,3 milhões de kwanzas, contra os 41,2 milhões do período homólogo de 2009.

Compras

Se, por um lado, as caixas electrónicas revelam-se num produto de credibilidade e fiabilidade no sistema financeiro, a contar pelos indicadores de utilização deste mecanismo de levantamento, há, também que tomar por referência o aumento exponencial das actividades de compras, processo em que os cartões de débito surgem como facilitadores dos actos de pagamentos dos bens e serviços disponibilizados pelas lojas e outras superfícieis comerciais.

Assim, nos dois últimos meses do ano, efectuaram-se mais de 865 mil compras com cartões, contra as cerca de 441 mil do ano anterior, estabelecendo-se um crescimento na ordem dos 96 por cento. Traduzidos em dinheiro, os dados da Empresa Interbancária de Serviços atestam que em 2010 foram pagos em compras mais de 10,2 milhões de kwanzas, contra os anteriores 5,4 milhões de kwanzas de 2009, o que equivale a uma subida de pouco mais de 86 por cento.

Aumento de caixas

A responder ao crescente recurso às caixas electrónicas está o facto de, actualmente, elas superarem já a fasquia das mil e quinhentas caixas automáticas. Outra boa referência recai para os terminais de pagamento automáticos (TPA) que ascenderam às dez mil e quinhentas unidades, contra pouco mais de sete mil controladas no início do ano.

As caixas electrónicas efectuam, além das operações tradicionais de levantamentos, outros serviços correntes, casos das consultas de saldos de contas, do número internacional bancário (IBAN), os pagamentos de serviços Multichoice e Zap, recargas telefónicas, transferências bancárias e diversos pagamentos de outros serviços.

Uma das grandes metas para este ano, definidas pela administração da empresa gestora da rede de Multicaixas, é a massificação das operações de transferências de valores por este canal.

É de salientar que o sector bancário angolano tem, actualmente, em actividade mais de 2 milhões de cartões multicaixas emitidos pela EMIS.

Leia mais sobre outras notícias na edição impressa do Jornal de Economia & Finanças desta semana, já nas bancas