A Nossa Seguros fechou o ano de 2017 com um volume de negócios de cerca de 10 mil milhões de kwanzas, o que representa um crescimento de 63% em relação a 2016.
Este crescimento contrasta com o verificado no sector segurador nacional, que no exercício em análise atingiu apenas 8%, segundo uma nota de imprensa da instituição sobre os resultados de 2017 a que a Angop teve acesso na terça-feira.
A Companhia viu crescer a maioria dos seus ramos de negócio, com destaque para o da saúde, que teve uma variação de 155% em relação a 2016, contribuindo com 41% para o crescimento das receitas.
O resultado líquido cresceu 17%, para 963milhões de kwanzas e a margem de solvência é de 184% – acima da média do sector em Angola e fruto dos níveis de rentabilidade da empresa.
Em 31 de dezembro de 2017, o total de ativos cifrava-se em 17 mil milhões de kwanzas.
Os investimentos financeiros registaramum crescimento de 15%, para 8 766 milhões de kwanzas, sendo a carteira da Companhia constituída em 59% por títulos de dívida pública.
O crescimento da receita foi acompanhado por uma gestão eficiente de custos, muito condicionada pela inflação, tendo tido como resultado a diminuição acentuada do rácio da despesa, que se cifrou em 32 por cento.
A rentabilidade da empresa, por seu lado, manteve-se em linha com o ano anterior, com um ROE de 29%, e um crescimento dos resultados líquidos na ordem dos 17 por cento.