José de Lima Massano disse que metade deste dinheiro (15 mil milhões de dólares), explicou, são depósitos de bancos comerciais e instituições financeiras angolanas junto dos seus correspondentes no exterior, com base em dados da balança de pagamento compilados pelo Banco Internacional de Settlements (BIS).
Outra metade, segundo o governador, que falava à margem do encerramento do seminário sobre o combate à corrupção, nepotismo e branqueamento de capitais, promovido pelo MPLA, corresponde aos depósitos de entidades não financeiras, como o Tesouro Nacional, Fundo Soberano de Angola, empresas públicas e particulares.
Perante este cenário, referiu, o BNA vai redobrar a vigilância e aplicar de forma eficaz a legislação que evita a fuga e branqueamento de capitais para o estrangeiro.

Banco de Compensação
O Banco de Compensações Internacionais ou Banco de Pagamentos Internacionais( nasigla ingklesa Bank for International Settlements - BIS) é uma organização internacional responsável pela supervisão bancária. Visa “promover a cooperação entre os bancos centrais e outras agências na busca de estabilidade monetária e financeira”. Sediado em Basileia, na Suíça, reúne 55 bancos centrais de todo o mundo.
Visa a promoção da cooperação monetária e financeira internacional. Considerado “o banco dos bancos centrais”, constitui um fórum privilegiado para discussão ao mais alto nível de questões relativas ao sistema financeiro internacional e ao papel dos bancos centrais[2].
O BIS organiza reuniões periódicas entre os altos funcionários de seus membros, para discussões sobre a economia mundial, a política monetária e o sistema financeiro. Além disso, há encontros frequentes entre técnicos, onde são tratadas questões mais operacionais, como questões judiciais, gestão de reservas, TI, auditoria interna e cooperação técnica.
O BIS é responsável pela publicação de estatísticas e relatórios sobre os bancos centrais e o sistema financeiro mundial. Essas publicações são apresentadas em workshops e seminários em que também são oferecidas formações. Em sua sede, abrigam-se os secretariados de comitês como o Comitê dos Mercados, o Comitê do Sistema Financeiro Global e o Comitê de Basileia, fundados pelo G-10, em 1962, 1971 e 1974, respectivamente.
O banco possui ainda escritórios em Hong Kong e Cidade do México, onde também oferece uma série de serviços aos seus mais de 140 clientes.