A época natalícia é propícia à saldos e promoções dos mais variados bens consumíveis e outros de natureza diversa.
Se é por um lado, o momento de recuperar o poder de compra, através da aquisição de uma maior quantidade que o habitual, o momento é também aproveitado por especuladores, que encontram nos saldos ou promoções, oportunidade para compra em elevada quantidade, vendendo à posterior
por preços mais altos.
Foi exactamente este o cenário com que a reportagem do “Hora das compras” se deparou na sexta, sábado e parte de domingo último no hipermercado Candando, que ao apurou-se esteve em saldos de uma certa marca de óleo vegetal, cujo preço fixou em menos de 350 kwanzas por litro ou seja quatro mil pela caixa de 12.
Tal era a correria das “senhoras de pano”, uma designação que encontramos num dos seguranças, aos olhos de quem as mulheres em grupo entravam e saíam, repetidas vezes, com uma caixa e amontoavam uma em obras ao arredor e outras mesmo aos olhos da rua à revelia da ética e do bom senso.
“No aproveitar está o ganho”, ouviu-se de uma senhora a quem, como que de um cliente interessado procuramos saber do porquê de tal intesso movimento.
Mais tarde num mercado, nas proximidades, deparamo-nos com o mesmo produto adquirido na promoção a ser comercializado a 650 kwanzas o litro.
Tratando-se de uma época propícia a saldos e promoções, seja nos supermercados, lojas de conveniência ou outra, a experiência, também já anteriormente assistida na rede Shoprite, convida quem de direito a regular a oferta. IL