O Ministério da Energia e Águas aposta na parceria público-privado para a gestão, captação de investimentos e na concessão de licenças para a construção e exploração de pequenos sistemas de abastecimento de água no meio rural.
A afirmação é do secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, quando procedia na capital da Lunda Sul, Saurimo, a abertura do Conselho Consultivo do MINEA, tendo na ocasião adiantado que o processo inclui o apoio técnico, no domínio da formação dos recursos humanos.
O governante informou que Angola vai, igualmente, reforçar a cooperação com diferentes países, no domínio das águas, por constituir um dos principais elementos para a redução de doenças e dos níveis de pobreza.
A “dispersão” da população por pequenos núcleos nas zonas rurais, segundo o secretário de Estado, dificulta o sector a investir naquelas localidades a fim de garantir o acesso às fontes de água.
Sublinhou que província de Luanda continua a registar um crescimento “desordenado”, o que dificulta o normal funcionamento dos sistemas de distribuição de água.
Reconheceu que, apesar da crise económica e financeira que assola o país, alguns projectos importantes ligados à capacidade de captação, tratamento e distribuição de água, foram implementados nos últimos anos. KJ