O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) registou uma variação de 2,29 por cento, durante o período de Outubro a Novembro de 2016, segundo fez publicar o Instituto Nacional de Estatística (INE).
Segundo o documento, as províncias que registaram maior aumento foram Cunene (3,11 por cento), Moxico (2,89), Bengo (2,39) e Lunda Norte (2,31).
As províncias com menor variação foram Bié (1,41 por cento), Huíla (1,61), Benguela (1,74) e Huambo (1,78).
A classe “comunicações” com 36,36 por cento foi a que registou o maior aumento de preços.
Destacam-se também o aumento dos preços verificados nas classes “mobiliário, equipamento doméstico e manutenção” com 4,55 , “bens e serviços diversos” com 3,20 e “bebidas alcoólicas e tabaco” com 2,90, respectivamente.
A publicação do INE avança que a classe “comunicações” foi, de igual modo, a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 0,78 pontos percentuais durante o mês de Novembro.
A esta seguiram-se as classes “alimentação e bebidas não alcoólicas” com 0,55, “mobiliário, equipamento doméstico e manutenção” com 0,29 e “bens e serviços diversos” com 0,19. As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,19.
Luanda
O nível geral do Índice de Preços no Consumidor (IPC) da cidade de Luanda registou uma variação de 2,13 por cento entre os meses de Outubro e Novembro.
De acordo com a mais recente publicação do Instituto Nacional de Estatística (INE), a classe “comunicações” foi a que registou o maior aumento de
preços com 36,55 por cento.
A par desta destacam-se também também os aumentos dos preços verificados nas classes “bens e serviços diversos” com 3,44 por cento, “vestuário e calçado” com 3,41 e “bebidas alcoólicas e tabaco” com 3,16. A variação homóloga situa-se em 41,15 por cento, registando um aumento de 27,86 pontos percentuais com relação a observada em igual período do ano anterior.
Cunene
O Índice de Preços no Consumidor (IPC) da província do Cunene registou uma variação de 3,11 por cento, durante o período de Outubro a Novembro de 2016.
A classe “comunicações” foi a que registou o maior aumento de preços com 38,28 por cento. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “alimentação e bebidas não alcoólicas” com 2,48, “saúde” com 2,45 e “transportes” com 1,97.
A classe “alimentação e bebidas não alcoólicas” foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 1,29 pontos percentuais durante o mês de Novembro, seguida da classe “comunicações” com 1,19.

INE objectiva dados fiáveis

O Instituto Nacional de Estatística procedeu em Dezembro na sua sede, em Luanda, ao lançamento do primeiro Relatório de Indicadores Básicos do Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde 2015-2016 (IIMS 2015-2016) e da publicação referente à projecção da população de Angola 2014-2050.
O IIMS 2015-2016,  tem como objectivo fornecer informações relativas à situação das crianças e das mulheres e medir o estado actual dos indicadores chave no sector da Saúde, permitindo ao país a possibilidade de avaliar os progressos alcançados em relação ao Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário para 2012-2025 e monitorar a implementação do Plano Nacional de Desenvolvimento para 2013-2017 e definir as bases para a monitoria dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável 2015-2030.
A projecção da população para o período 2014-2050, de âmbito nacional e provincial, tem como objectivo disponibilizar informação desagregada sobre a evolução da população de Angola, por grupos etários, sexo e área de residência. Para o respectivo cálculo, foram utilizadas, como principal fonte de dados, as informações recolhidas no Recenseamento Geral da População e Habitação 2014, no Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde, IIMS 2015/2016 e nos dados administrativos dos Serviços de Migração e Estrangeiros.
O INE contou com a colaboração do Ministério da Saúde (MINSA), assistência técnica do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ICF Internacional, através do Programa de Inquéritos Demográficos e de Saúde (Programa Demographic and Health Survey-DHS) e do FNUAP.