A garantia do produtor Alfeu Vinevãla, da província do Bié, de dispobnibilizar ao mercado mais de oito mil toneladas de batata rena só este ano é encarada como uma mensagem de alívio às pressões que o mercado regista no fim de cada ano.
Conforme se pode ver no quadro ao lado, o que se paga por 10 kilogramas de batata rena nos supermercados de referência ainda é considerado preço alto, o que impõe uma aposta cada vez maior a produção nacional.
Embora no mercado informal, pelo balde de 10 kilogramas paga-se 2 mil kwanzas (dois mil kwanzas) com a possibilidade de negociação, a oferta deste produto é cada vez mais requisitado devido ao seu alto consumo.
E até por ser um dos ingredientes de maior uso nas festividades de Natal, a batata rena é tida como dos produtos nacionais cuja aposta no seu cultivo não pode ser posto de parte nas estratégias do Governo. Além da riqueza nutritiva dos tubérculos na dieta alimentar, a redução das importações deste produtop que pode ser referência na matriz nacional também é fundamental.

Café ginga com novo produto

O café Ginga lançou, esta semana, mais um produto, trata-se do “Ginga 3 em 1”, que junta café, leite em pó e açúcar numa só saqueta para maior conveniência.
O produto será comercializado em caixas que contêm 10 unidoses de 17 gramas, permitindo uma utilização prática e funcional. Basta juntar água ao conteúdo da saqueta, para obter um delicioso café cremoso, com o aroma e sabor refinado a que a Ginga já habitou os consumidores.
Este novo formato pretende chegar a todos os angolanos que já consomem café e também para aqueles que preferem um sabor mais suave e adocicado, preservando ao mesmo tempo o aroma do café torrado e moído.

Consumidores mais atentos

Os consumidores já conhecem as tácticas dos comerciantes e os mais avisados começam a fazer as compras de Natal no  final de Outubro e principio de Novembro. Os comerciantes também começam a fazer decorações especiais de Natal cada vez mais cedo e “empurram” para os olhos dos clientes os produtos alusivos à quadra natalícia. A moda das “compras de Natal” está nas lojas de luxo, e na zunga que ocupa ruas e passeios da cidade, é só vender e comprar o que mais se consome.A  reportagem JE fez uma ronda em alguns  espaços comerciais da baixa de Luanda para saber se já há muita gente a fazer compras para a quadra natalícia. Há quem diga que é muito cedo para pensar no Natal mas outros acham que o Natal é sempre que o cliente quiser, recordou um dos comerciantes, que recusou as críticas à antecipação da época nas lojas da capital.

Inflação em níveis aceitáveis
A inflação acumulada no mês de Outubro posicionou-se nos 15,44 por cento. Na comparação homóloga, em igual período dos anos 2017, 2016 e 2015, as taxas registadas foram de 20,95; 35,19 e 9,27 por cento, respectivamente, de acordo com dados do INE.

15,44 Por cento
É a taxa de inflação acumulada no mês de Outubro, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Alta de Preços em outubro
Os preços nacionais, no mês de Outubro, variaram 225 por cento, com o sinal de ter-se registado em 2018, até ao momento, as cifras mais altas no que diz respeito às variações do consumo nacional. A trajectória revela uma crescente perda do poder de compra.


225 Por cento
Registou-se no mês de Outubro deste ano, sendo também a mais alta registada nos últimos quatro (4) anos.