O crédito comercial do Projecto de Apoio ao Crédito (PAC) será operacionalizada por oito (8) bancos, além do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) e o Fundo de Garantio de Crédito (FGC), fez saber esta semana, em Luanda, o Ministério da Economia e Planeamento.

Trata-se dos bancos BAI, BCH, BCI, BFA, BIC, BMA, BNI e Standard Bank, respectivamente.
Na assinatura do entendimento entre as partes, o Ministério fez saber que “dar-se-á prioridade aos operadores económicos que já produzam algum dos 54 produtos e que pretendam expandir a sua actividade, aos projectos de investimento considerados projectos em esforço, ou seja, que estejam muito próximos da sua conclusão, mas necessitem de recursos financeiros para a sua conclusão e arranque imediato, bem como, aos novos projectos de investimento de promotores bem estruturados, com destaque para as cooperativas, todos inseridos em alguma das fileiras produtivas dos bens da cesta básica e outros essenciais do PRODESI”.
A operacionalização do PAC resultará do engajamento concertado entre todos os departamentos ministeriais, com apoio do Banco de Desenvolvimento de Angola e do Fundo de Garantia de Crédito, estas últimas instituições financeiras de direito público ligadas ao desenvolvimento económico nacional.
Além dos oito bancos comerciais aderentes ao mecanismo de financiamento do PAC, associaram-se ao Comité de Pilotagem do PAC as Ordens Profissionais de Advogados de Angola, de Contabilistas e Peritos Contabilistas de Angola, de Economistas de Angola e de Engenheiros de Angola, para desenvolver cooperação institucional.