O sector da Energia e Águas continua na rota do cumprimento das metas traçadas pelo Executivo e nos próximos anos pode deixar de ser uma das maiores preocupações das famílias angolanas.
Segundo o titular da pasta da Energia e Águas, João Baptista Borges, que reagia às referências feitas pelo Presidente da República, João Lourenço, na sua mensagem à Nação, sobre o sector que dirige, embora haja ainda um longo caminho a percorrer, muitos resultados importantes foram alcançados.
“Estes resultados reflectem hoje na regularidade do abastecimento de energia, principalmente, e no aumento da disponibilidade de água em todo país”, referiu.
De acordo com dados avançados, a capacidade instalada do sector eléctrico é hoje de 5.235 megawatts, o que representa um incremento de cerca de 19 por cento, sendo o número de clientes abastecidos pela rede pública actual chega os um milhão e 569 utentes.
Já no sector das Águas, houve um aumento de 17,42 por cento na produção, que passou de 157,73 milhões de metros cúbicos em 2017 para 185,22 milhões em 2018. Na distribuição verificou-se um aumento de 54,66 por cento, passando-se de 107,83 milhões de metros cúbicos de água em 2017 para 166,77 milhões em 2018.
Em matéria de obras já concluída, estão os sistemas de abastecimento de água das vilas do Calueque, Golungo Alto, Gonguembo, Cahama, Rivungo, Cuemba, Cunhinga, Nharea, Jamba e Bibala.
“Há um grande esforço que ainda tem que ser feito no sentido de levarmos energia eléctrica às zonas do país que delas ainda não beneficiam, nomeadamenete no interior Leste e Sul do país, onde há trabalhos a serem realizados, mas os maiores centros urbanos nos preocupam mais”, garante.