O sector da hotelaria e turismo em Angola tem apresentado índices de crescimento aceitáveis, como o indicam as receitas geradas em 2009, ano em que se registou um acentuado aumento.

Dados do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística do Ministério da Hotelaria e Turismo indicam que no ano passado o volume de negócios atingiu o montante de 45,4 mil milhões de Kwanzas (cerca de 504,7 milhões de dólares americanos), contra 34,4 mil milhões de Kwanzas (459,6 milhões de dólares) do ano de 2008. Como se depreende, houve um crescimento de 57 por cento, ou seja 10,9 mil milhões de Kwanzas (121,6 milhões de dólares).

Movimento turístico

No ano passado entraram em Angola 365 mil e 784 turistas, número que representa um aumento de 55,4 por cento, em comparação a 2008, ano em que cifra foi de 294 mil e 258 turistas, dando assim um saldo positivo de mais 71 mil e 562 turistas.

Em 2009, estiveram em funcionamento três mil 127 estabelecimentos hoteleiros e similares classificados de interesse turístico, significando um aumento de 55 por cento relativamente ao ano de 2008, com apenas dois mil 541 estabelecimentos.

As unidades hoteleiras e meios complementares de alojamento do país em 2009 hospedaram 786 mil 749 pessoas, correspondendo a uma variação positiva de 72 por cento em comparação com o ano de 2008. Para este aumento contribuíram principalmente os estrangeiros não residentes, com 58 por cento do total de hóspedes.

Os principais motivos que originaram a vinda de turistas foram as férias ou visitas a familiares (42 por cento), e serviço (37 por cento). O turismo de negócio também já começa a ganhar o seu espaço.

Das principais regiões emissoras de turistas para Angola, a Europa continua a liderar. Do velho continete destacam-se países como Portugal, França, Reino Unido, Rússia, Espanha, Noruega, Bélgica e Itália. Seguem-se a Ásia e América, por serem as regiões continentais que mais investem em Angola e com fortes interesses económicos no nosso país.

Em África, os países da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) lideram em pedidos de emissão de entrada de turistas para Angola. Destes destacam-se a África do Sul, Moçambique, República Democrática do Congo, Namíbia e Zimbabwe. Dos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), Moçambique e São Tome e Príncipe lideram a lista, seguidos de Cabo Verde e Guiné- Bissau.

Emprego

O nível de actividade alcançado no domínio do turismo no ano de 2009 teve um impacto positivo no emprego. Segundo dados do Ministério de tutela, obtidos junto dos operadores privados, 134,6 mil trabalhadores foram admitidos. Em comparação ao ano de 2008, houve uma variação positiva de 57 por cento, já que na globalidade o sector de hotelaria e turismo criou naquele ano 103 mil 487 novos postos de trabalho, dos quais 56 por cento homens e 44 mulheres.

Vale destacar que o Ministério da Hotelaria e Turismo está a trabalhar no sentido de implementar a Conta Satélite do Turismo, que irá medir a importância e o contributo do turismo na economia e contabilidade nacional, avaliar o peso da entrada de estrangeiros no país e o turismo interno.

Leia mais sobre o assunto na edição impressa do Jornal de Economia & Finanças desta semana, já em circulação