Uma cultura tóxica é sintoma de baixa liderança e resultado de negligência de longo tempo. Não há práticas culturais corporativas iguais em duas empresas, mas, de acordo com Carlos Castelán, director do The Navio Group, todos os ambientes têm algo em comum: “Os funcionários não estão envolvidos no trabalho que realizam”.
O momento em que um ambiente saudável muda para um não saudável é quando prevalecem comportamentos tóxicos – e os comportamentos éticos acabam se tornando menoria.
Veja a seguir, os 5 sinais de alerta de ambientes de trabalho com essa característica:
1. Valores fundamentais desalinhados com as práticas - Os valores primordiais são mais do que uma lista de palavras importantes a perseguir. Eles são os princípios orientadores que moldam a cultura e impulsionam uma organização;
2. A liderança - A fraca liderança representa um dos sinais mais óbvios de um local de trabalho tóxico. Ao invés de proteger a integridade da empresa, os líderes ignoram e defendem o mau comportamento do seu grupo. Como tal, eles culpam e acusarão os outros, em vez de aceitarem a responsabilidade por seus erros.
Por esse motivo, alguns funcionários fazem o que for necessário para conquistar a afinidade dos líderes, a fim de serem recebidos na liderança e obter segurança no emprego. Não é incomum que esses trabalhadores cheguem a uma posição no topo sabotando os outros, violando regras e adoptando atalhos antiéticos. Enquanto o líder que ele segue estiver produzindo um bom trabalho, poderá se safar de qualquer situação.
3. Cultura baseada no medo - Ameaças, ultimatos e intimidação são algumas das maneiras pelas quais a liderança abusa de seu poder para cultivar uma cultura baseada no medo. Megan Accardo, apresentadora do podcast Power Your Purpose, diz que os líderes usam o medo para “motivar os outros porque obtêm resultados”. Consequentemente, isso influencia e sustenta os comportamentos tóxicos;
4. Drama no escritório - Quando os líderes limitam a comunicação com os seus funcionários, também transmitem a mensagem de que eles não são valorizados o suficiente para serem mantidos actualizados sobre o que está acontecendo dentro da equipa ou da empresa. Além disso, o favoritismo se torna óbvio, de modo a levar ao aumento da
tensão e das fofocas;
5. Alta rotatividade - Quando os melhores desempenhos e os novos contratados começam a deixar a empresa, é um sinal óbvio de que eles não estão alinhados com a cultura. Num mercado de trabalho orientado a candidatos, é muito mais provável que os funcionários se afastem de uma empresa que não cumpre os valores fundamentais que promove.