A produção pode ser entendida como o conjunto de actividades que levam à transformação de um bem tangível em outro de maior utilidade. A produção acompanha o homem desde a antiguidade, quando se polia a pedra a fim de transformá-la em utensílio doméstico.
De forma geral, a Administração da Produção e Operações diz respeito às actividades orientadas para a produção de um bem físico ou à prestação de um serviço.
Em tal sentido, a palavra “Produção” liga-se às actividades industriais, ao passo que a palavra “Operações” refere-se à prestação de serviços. Nas actividades industriais, os objectos da Administração da Produção, as operações encontram-se, prioritariamente, concentradas na fábrica. Nas empresas de serviço, as actividades ligadas às operações são criteriosamente distribuídas, embora muitas vezes seja difícil reconhecê-las.
Ao longo do tempo, a designação de Administração da Produção vem sendo confundida com actividade fabril. Ao ouvi-la, as pessoas imaginam um local cheio de máquinas, pessoas a andar de um lado para outro e produtos em processo de fabricação.
Segundo Moreira (1980), a Administração da Produção e Operações é o campo de estudo de conceitos e técnicas aplicáveis à tomada de decisões, na função da produção (empresas industriais) e de operações (empresas de serviço).
A Administração da Produção e Operações percorreu um longo caminho até chegar ao que é hoje.
Evoluiu a partir de uma série de designações tais como:Gerenciamento da fabricação; Gerenciamento da produção e Gerenciamento da operação. A evolução da nomenclatura reflecte a evolução de modernas técnica de gerenciamento de operações.