Existem pessoas que confundem o conceito de indisciplina e insubordinação por configurarem duas situações parecidas. No entanto, há diferenças entre os dois termos, as quais explicaremos abaixo.
Indisciplina: acontece em situações em que o empregado deixa de cumprir um ou mais regulamentos da empresa relacionados à sua função. O desrespeito das normas gerais aplicadas às funções exercidas na empresa também caracteriza uma
situação de indisciplina.
Insubordinação: diferentemente da indisciplina, a insubordinação é caracterizada nas situações em que o empregado deixa de cumprir uma ordem baixada directamente a ele por um dos seus superiores. O ponto importante aqui é que, para caracterizar a insubordinação, a ordem deve ser dada exclusivamente ao empregado. Caso a ordem seja dada para todos os empregados, a situação será classificada como indisciplina.    
Tais actos podem levar à demissão por justa causa. No entanto, para que a justa causa seja legitimada, é preciso que o empregador esteja certo sobre todas as situações que envolvam o caso.
Em primeiro lugar, é necessário analisar a gravidade do acto de indisciplina e insubordinação cometido. Para que a justa causa possa ser aplicada, a infracção deverá ser recorrente
e não numa única ocasião.
É preciso analisar, também, se a ordem ou cláusula do regimento não é abusiva, imoral ou ilegal.
Uma vez descartada a observação desses itens, a justa causa pela indisciplina e insubordinação poderá ser
aplicada para esse empregado.